Língua portuguesa perde uma de suas maiores incentivadoras

Clémence Jouët-Pastré sempre foi uma das maiores defensoras da língua portuguesa em território americano

0
2440
Clémence Jouët-Pastré (Foto: Facebook)
Clémence Jouët-Pastré (Foto: Facebook)

Não se engane pelo nome com sotaque francês: Clémence Jouët-Pastré sempre foi uma das maiores defensoras da língua portuguesa em território americano. Autora de livros, palestrante e professora da Universidade de Harvard lecionando o idioma de Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade, Clémence perdeu a batalha contra uma doença que a acompanhou na última década.

“Difícil imaginar um nome que tenha trabalhado tanto pela promoção do Português aqui nos Estados Unidos”, resumiu Anete Arslenian, fundadora e atual vice-presidente da AOTP (American Organization of Teachers of Portuguese). De fato, Clémence ocupava a cadeira principal do departamento relativo ao nosso idioma em uma das mais prestigiosas instituições de ensino do mundo e, como professora de Harvard há 17 anos, percorria o país incentivando a criação de programas semelhantes em outras universidades. Ela também lecionou na Stanford e em Princeton, aqui nos EUA, e na Unicamp, no Brasil. 

Clémence é coautora de duas obras consideradas verdadeiras bíblias para quem dá aulas de Português para estrangeiros (como 2º Língua): Ponto de Encontro: Portuguese as a World Language e Mapeando a Língua Portuguesa Através das Artes são apenas dois exemplos do legado desta amante do nosso idioma.