Local Manchete

Lixo mata mais animais marinhos na Flórida que em qualquer outro estado

55% de todas as mortes de animais marinhos resgistradas desde 2009 por ingestão de lixo aconteceram na Flórida. Tartarugas são as maiores vítimas

As tartarugas marinhas são as maiores vítimas da poluição dos oceanos causada pela ação do homem (foto: Oceana)
As tartarugas-marinhas são as maiores vítimas da poluição dos oceanos causada pela ação do homem (foto: Oceana)

Desde 2009, pelo menos 1.792 animais marinhos foram encontrados mortos após engolirem plástico ou ficarem presos em meio a uma grande quantidade de lixo nas águas dos EUA, de acordo com um relatório divulgado na quinta-feira (19) pela Oceana, uma entidade não governamental de preservação marinha.

Segundo o levantamento, 82% desses animais marinhos eram espécies em perigo ou ameaçadas de extinção.

A Flórida, que possui a maior faixa litorânea do país com cerca de 1350 milhas de extensão, foi o estado que mais registrou essas fatalidades envolvendo as espécies marinhas. Suas tartarugas marinhas, peixes-boi e outras formas de vida aquática foram responsáveis ​​por 55% dos incidentes documentados pelo relatório da Oceana.

As tartarugas-marinhas são as maiores vítimas da poluição causada pelos humanos representando 861 dos 1.792 corpo dos animais identificados – 48% no total.

O relatório da Oceana dá conta de uma tartaruga encontrada na Flórida com um saco plástico enrolado no pescoço. O saco ficou cheio de areia e os cientistas acreditam que ela sufocou com o emaranhado.

Eles também encontraram um Manatee nas proximidades de Hollywood, no condado de Broward. Em seu estômago estavam pedaços de plástico, canudo e linha de pesca.

Pesquisadores também analisaram a causa mortis de golfinhos e constataram a presença de lixo em seus organismos.

“É mais difícil conduzir necropsias neles porque a maioria morre no oceano e seus corpos nunca são coletados”, disse o biólogo marinho, Kim Warner.      

O levantamento da Oceana irá ajudar a construir uma estratégia nacional para enfrentar a questão global do lixo nos mares dos EUA, coordendo pela Environmental Protection Agency – vinculada ao governo federal.

A entidade também pretende apresentar um plano ao presidente eleito, Joe Biden, propondo encaminhamentos para a questão da poluição dos rios e mares.

“O presidente eleito disse que não há maior desafio que nosso país e nosso mundo enfrentam do que a mudança climática. O oceano é nosso maior aliado na luta contra as mudanças climáticas e absorveu 90% do calor extra de nossa atmosfera. Consequentemente, o oceano experimentou as temperaturas mais altas registradas no ano passado e está se tornando cada vez mais ácido e menos hospitaleiro”, informou a ONG em comunicado.

A proposta inclui limpar os oceanos, educar a população, reduzir a produção de embalagens plásticas, entre outras ações.

  

Baixe nosso aplicativo