Maior usina nuclear da Europa é atacada na Ucrânia

Militares russos tomaram a maior usina nuclear da Europa, mas alegam que ataques partiram de sabotadores ucranianos; 331 civis já morreram na Ucrânia

0
407
Mundo assistiu estarrecido a ataques na Ucrânia (Foto Reprodução Youtube)

Um bombardeio nesta sexta-feira (4) atingiu a região da central nuclear de Zaporizhzhia, a maior da Europa, localizada no centro da Ucrânia. Houve um incêndio em um prédio onde os funcionários da usina eram treinados e controlaram as chamas rapidamente. Os russos tomaram o controle do complexo.

Segundo a Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea), ligada à ONU, os reatores não sofreram danos depois do ataque. O Ministério da Defesa da Rússia atribuiu o ataque a sabotadores ucranianos, chamando-o de “monstruosa provocação”.

A Ucrânia disse que as forças russas atacaram a usina nas primeiras horas desta sexta-feira, incendiando instalação de treinamento adjacente de cinco andares. O incidente provocou a condenação internacional de Moscou, oito dias depois de invadir a Ucrânia.

Um porta-voz do Ministério da Defesa russo disse que a usina nuclear estava operando normalmente e que a área estava sob controle russo desde 28 de fevereiro.

“Entretanto, na noite passada, no território adjacente à usina, foi feita uma tentativa, pelo regime nacionalista de Kiev, de realizar monstruosa provocação”, disse o porta-voz Igor Konashenkov.

Civis mortos

O escritório de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta sexta-feira ter confirmado que 331 civis foram mortos e 675 feridos na Ucrânia desde que a invasão russa começou em 24 de fevereiro, acrescentando que o custo real provavelmente é muito maior.

A maioria das vítimas foi morta por armas explosivas como bombardeios de artilharia pesada, sistemas de mísseis e ataques aéreos e de mísseis, de acordo com o escritório, que tem monitores na Ucrânia. (Com informações da Reuters)