Mais de 70% dos pedidos de asilo foram rejeitados em 2020

O índice de negação dos pedidos de asilo bateu recordes mesmo com o fechamento dos tribunais de imigração nos primeiros meses do ano por causa da pandemia de covid-19

0
971
Honduras foi o país com maior número de pedidos de asilo negados (foto: Daniel Arauz - flickr)
Honduras foi o país com maior número de pedidos de asilo negados (foto: Daniel Arauz - flickr)

Apesar da paralisação dos tribunais de imigração durante os primeiros meses de 2020 por causa da pandemia de covid-19, este ano os juízes emitiram o maior número de decisões sobre os pedidos de asilo das últimas duas décadas.  

E o resultado das decisões, segundo o Transactional Records Access and Information Center (TRAC), foi um recorde de rejeição: 71,6%, ante 54,6% do último ano da administração Obama, no ano fiscal de 2016.

O estudo constatou que um dos fatores que contribuíram para o aumento da taxa de rejeição “foi o aumento da proporção de requerentes de asilo que não conseguiram encontrar advogados”.  Apenas 20% estavam representados por um advogado em 2020, segundo revelou o TRAC.

Entre os dez países com o maior número de pedidos de asilo, os hondurenhos tiveram o menor sucesso, com 87,3% dos requerimentos negados, seguidos pelos nacionais da Guatemala, que tiveram a segunda menor taxa de sucesso com 85,8% negados. Logo atrás vem o México, cujos pedidos rejeitados chegaram a 85%.

Os requerentes de asilo que tiveram as maiores taxas de aceitação são os chineses. Apenas um em cada quatro pedidos de asilo para os nacionais da China foi negado.