Marta bate recorde de gols em Copas do Mundo

0
1797

Terça-feira com cara de domingo esta semana. No dia 18 de junho, duas versões de Seleção Brasileira de Futebol. À tarde, em Valenciennes, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino entrou em campo com uma difícil missão: derrotar a até então invicta seleção italiana ou, pelo menos, obter o empate que lhe garantiria vaga na próxima fase. Para piorar a situação, o técnico Vadão teve de administrar alguns problemas de última hora, como as lesões de Formiga e Andressa Alves (que não pode atuar mais na Copa do Mundo de Futebol Feminino) e as precárias condições físicas da artilheira Cristiane e da craque Marta.

A equipe canarinho entrou com muita vontade e apresentou um bom futebol, com destaque para Debinha, Andressinha e Ludmila. O resultado foi a vitória por 1 a 0, com gol de pênalti marcado por Marta após falta da zagueira italiana sobre Debinha. Paralelamente, a Austrália derrotou a Jamaica por 4 a 1 e somou o mesmo número de pontos das outras duas seleções. Assim, Itália, Austrália e Brasil ficaram com 6 pontos cada no Grupo C. Entretanto, por ter um saldo de gols melhor (5), ficou como campeã do Grupo. Austrália e Brasil ficaram com o mesmo saldo de gols (3), no entanto, as australianas ficaram com a segunda colocação por dois critérios: anotaram mais gols do que o Brasil – 8 contra 6 – e derrotaram as brasileiras no choque direto.

Agora, a Seleção Brasileira de Futebol Feminino aguarda a definição do seu adversário nas oitavas de final. As probabilidades apontam para França – anfitriã da competição – ou Alemanha, campeã olímpica. As duas seleções estão praticando um futebol mais competitivo do que a Seleção Brasileira de Futebol. Portanto, a torcida precisa ter muita fé para acreditar na continuidade de Marta & cia. na disputa pelo título.

Marta, o fenômeno

Até mesmo o fenômeno Ronaldo reconhece que Marta é um fenômeno em termos de futebol, seja masculino ou feminino. E enviou uma mensagem de congratulações à mais destacada jogadora de futebol feminino do país: “Você merece, Rainha!”.

Aliás, ela não é somente a melhor jogadora brasileira. É também um ícone do esporte mundial, tendo sido eleita seis vezes como a Melhor Jogadora do Mundo de futebol feminino. A atual jogadora do Orlando Pride, aqui da Flórida, é referência em termos desta modalidade, por ter mais premiações como Melhor Jogadora do Mundo do que Messi e Cristiano Ronaldo e Neymar, que ainda está em busca deste reconhecimento.

Agora, ela inscreveu seu nome definitivamente na galeria do futebol mundial ao ter anotado seu 17º gol em Copas do Mundo, superando a marca de Miroslav Klose, da seleção alemã, que era o detentor do recorde com 16 gols. Por ter anotado dois gols de pênalti até agora nesta Copa, ela assumiu a liderança isolada na artilharia de gols marcados em Copas do Mundo. Ela marcou 3 gols em 2003, 7 gols em 2007, 4 gols em 2011, 1 gol em 2015 e 2 gols em 2019.

Como jogadora da Seleção Brasileira de Futebol, ela já marcou 120 tentos. Ela superou Pelé que tem 95 gols marcados com a camisa da seleção. E este número pode aumentar porque Marta Vieira da Silva, natural de Dois Riachos, em Alagoas, tem apenas 33 anos e, se tiver em boas condições físicas, pode estar entre as convocadas para a Copa do Mundo de Futebol Feminino, que pode ser realizada no Brasil, pois o país apresentou sua candidatura junto à Fifa para sediar a competição. Não haveria palco melhor para Marta se aposentar, coberta de glórias.

Seleção Brasileira de Futebol Masculino

Após o momento de encanto proporcionado por Marta (que nem teve boa atuação contra a Itália), chegou a vez dos rapazes da Seleção Brasileira de Futebol Masculino mostrar seu valor no jogo noturno. O adversário era a Venezuela, cujo retrospecto é amplamente favorável ao Brasil.

Afinal, desde 1969, data do primeiro duelo, brasileiros e venezuelanos já se enfrentaram 24 vezes, em jogos oficiais e amistosos com 21 vitórias brasileiras, dois empates e apenas um triunfo da Venezuela, em amistoso disputado em 2008, quando a equipe nacional era dirigida por Dunga.

Em jogos oficiais, a Seleção Brasileira jamais foi derrotada para o adversário. Na disputa da Copa América, as duas equipes se enfrentaram sete vezes com seis vitórias do Brasil e um empate. A Seleção Brasileira marcou 27 gols na competição sul-americana e sofreu apenas dois.

Para ajudar a compor ainda mais o clima positivo, o estádio escolhido foi a Fonte Nova, em Salvador, terra do capitão Daniel Alves que havia cutucado os torcedores paulistas pelas vaias à equipe no intervalo do jogo entre Brasil x Bolívia. Como o 0 a 0 persistia no placar, os paulistas vaiaram os jogadores à saída para o vestiário. Na volta, porém, dois gols de Philippe Coutinho e um de Éverton Cebolinha garantiram o placar de 3 a 0 no Estádio do Morumbi, na sexta-feira (14), na abertura oficial da Copa América.

Após uma pressão forte nos primeiros 20 minutos, quando tudo indicava que seria questão de tempo para o Brasil abrir o placar, a marcação venezuelana se ajustou e pouco permitiu ao ataque canarinho. O goleiro Fariñez praticamente não trabalhou e a Seleção Brasileira foi para o intervalo com o incômodo placar de 0 a 0, e sob o misto de aplausos e vaias.

O técnico Tite promoveu a primeira alteração na equipe ao tirar Richarlison e colocar Gabriel Jesus, que entrou bem no jogo. Ele inclusive anotou o que seria o primeiro gol, porém, a consulta ao VAR (árbitro de vídeo) fez com que o árbitro chileno Julio Bascuñan anulasse o gol ao apontar posição de impedimento de Firmino que fez o passe para Gabriel Jesus. De fato, ele estava impedido, porém, muita gente considerou equivocada a decisão do juiz alegando que o zagueiro Villanueva teria rebatido a bola e, portanto, invalidando a posição de impedimento. Aliás, Firmino não estava em boa noite. Depois de uma bela jogada individual de Éverton Cebolinha pela esquerda, Coutinho tocou para o fundo das redes. No entanto, a bola resvalou no atacante do Liverpool e o gol foi anulado por impedimento.

Vale comentar que as entradas de Gabriel Jesus, Fernandinho (no lugar de Casemiro) e Éverton, que substituiu David Neres, deram mais mobilidade à equipe. Entretanto, foram insuficientes para tirar o zero do placar. A Venezuela não marcou nenhum gol ainda na Copa América e sofreu cinco, todos invalidados pelo VAR (dois contra o Peru e três contra o Brasil, pois Firmino marcou em posição de impedimento).

A definição do Grupo A ficou para o sábado (22) à tarde, com os jogos Bolívia x Venezuela no Mineirão e Brasil x Peru no Itaquerão em São Paulo.

STJD rejeita anulação do jogo, e Palmeiras volta a ter três pontos da vitória contra o Botafogo

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu de forma unânime nesta terça-feira pela manutenção da vitória do Palmeiras sobre o Botafogo, por 1 a 0, em partida da sexta rodada do Campeonato Brasileiro, em Brasília.

Todos os nove votos foram contrários à anulação: Decio Neuhaus (relator), Otávio Noronha (vice-presidente do STJD), Ronaldo Piacente (vice-presidente administrativo), João Bosco Luz (auditor), José Perdiz (auditor), Mauro Marcelo de Lima e Silva (auditor), Arlete Mesquita (auditora), Antônio Vanderler (auditor) e Paulo César Salomão Filho (presidente do STJD).

Os três pontos, portanto, voltam a ser computados para o Palmeiras na tabela de classificação: em vez de 22 pontos, o time paulista passa a contar com 25 pontos em nove rodadas.

Como o julgamento foi realizado pelo Pleno, última instância no Brasil, eventual recurso só poderá ser interposto no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), com sede na Suíça.

O caso foi levado a julgamento a pedido do Botafogo, que entendeu ter havido uma utilização errada do VAR para marcação do pênalti que garantiu ao Palmeiras a vitória por 1 a 0. A acusação do clube carioca é de que a arbitragem reviu o lance da falta no atacante Deyverson, dentro da área, depois de a partida já ter sido reiniciada.

CBF divulga datas e horários das quartas de final da Copa do Brasil

Na tarde de quarta-feira (19), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou as datas e os horários dos jogos das quartas de final da Copa do Brasil. Três das quatro partidas serão disputadas na quarta-feira, dia 10 de julho, e o clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro, na quinta (11). A competição voltará três dias depois do encerramento da Copa América.

Os jogos de volta, porém, estão todos marcados para 17 de julho. As semifinais serão nos dias 7 e 14 de agosto. As finais, estão marcadas para os dias 4 e 11 de setembro.

Jogos de ida:

10 de julho

  • 18h15: Grêmio x Bahia – Arena do Grêmio
  • 20h30: Athletico-PR x Flamengo – Arena da Baixada
  • 20h30: Palmeiras x Internacional – Arena do Palmeiras

11 de julho

  • 19:00 Cruzeiro x Atlético-MG – Mineirão

Jogos de volta:

17 de julho

  • 18h15: Bahia x Grêmio – Fonte Nova
  • 18h15: Atlético-MG x Cruzeiro – Independência
  • 20h30: Flamengo x Athletico-PR – Maracanã
  • 20h30: Internacional x Palmeiras – Beira-Rio

*Os horários são de Miami

Brasileirinho é destaque no beisebol

Lorenzo Uliana é o único brasileirinho na Boca Little League
Lorenzo Uliana é o único brasileirinho na Boca Little League

Lorenzo Uliana é um menino de 10 anos inteligente, mas do tipo mais sossegado. “Sempre foi mais concentrado e nunca gostou muito de correr. Talvez por isto ele tenha se adaptado bem ao beisebol”, comentou Sergio Uliana, pai do brasileirinho que atua na Boca Little League.

Há dois anos, Lorenzo tomou gosto pelo beisebol e a equipe dele se sagrou campeã na temporada passada. Este ano, os técnicos fizeram remanejamento dos jogadores e a equipe de Lorenza novamente conquistou o título. “Isto chamou a atenção dos técnicos, porque ele foi a única criança que estava nas duas equipes vencedoras”, comentou Sergio. Detalhe: ele é o único brasileiro do time, pois o beisebol não é exatamente popular em nosso país.

Segundo o pai, “Lorenzo se deu bem porque o beisebol é um jogo de estratégia, mais como o xadrez, onde prevalece a força mental sobre a força física”. Sergio também elogiou o bom trabalho feito pelos treinadores que ajudaram seu filho a se desenvolver nesta modalidade. Inclusive, definiram as melhores posições nas quais ele deve atuar: terceira base e outfield.

E, quando chega a vez dele rebate as bolas no rodizio dos batedores, Sergio garante que Lorenzo não tem medo não. Bate forte. No beisebol quanto mais forte você bater na bola, menos chance o adversário tem de recuperá-la. No momento que ela sai do alcance dos defensores, configura-se o home run. Aí, é só correr para o abraço.