Marta estreia coluna no famoso jornal inglês The Guardian

Estrela do futebol feminino critica o mal-uso do VAR nos jogos da Seleção na Rússia

0
2168
Marta escreve sobre a Seleção na Copa
Marta escreve sobre a Seleção na Copa

A estrela do futebol feminino brasileiro Marta estreou como colunista no famoso jornal inglês The Guardian na segunda-feira (18). A atacante do Orlando Pride e da Seleção Brasileira de futebol feminino questionou o sentido do VAR (vídeo-arbitragem) se os principais lances de um jogo não forem revisados. Em sua coluna, ela aproveitou para criticar o mau uso do árbitro de vídeo no jogo entre Brasil e Suíça, em Rostov, Rússia, no dia 17.

Marta diz acreditar que a Seleção entrou na Copa do Mundo com ótima preparação e boas esperanças. Ela também citou o fato do primeiro jogo ter sido difícil desde o início e as duras entradas que Neymar, principal jogador da Seleção, sofreu durante todo o jogo e que isso foi muitas vezes ignorado pelo árbitro da partida.

Antes do gol da Suíça, Miranda foi empurrado dentro da área e questionou ao árbitro sobre a legalidade do lance. O árbitro, porém, não recorreu ao vídeo. Outro lance duvidoso foi um pênalti não marcado em Gabriel Jesus, onde ele foi derrubado dentro da área e o VAR novamente não foi consultado, relembra a jogadora em sua coluna.

Sobre ambos os lances, Marta argumenta, comparando com o tênis, onde os jogadores podem pedir desafios para entender o lance: “Nas duas ocasiões o árbitro e árbitro assistente de vídeo (VAR) não revisaram o lance e eu não posso deixar de perguntar: por que existe o árbitro de vídeo se não pode ser usado quando há alguma controvérsia em lances? Por que não pode ser como é no tênis, onde o time afetado pode pedir para que a decisão seja revista? ”

Em seus stories do Instagram, Marta também fez um vídeo em que mostrava indignação pelo fato do árbitro se negar a usar o VAR em alguns lances que poderiam ter sido decisivos para o Brasil.

Em sua segunda coluna, Marta parabeniza a Seleção em sua vitória contra a Costa Rica na quinta-feira (21), e relembra o quase pênalti que Neymar levou. “O árbitro apitou primeiro, mas depois de assistir ao vídeo, mudeou de ideia e anulou a penalidade.”

Ela novamente retoma a ideia de que sem VAR, tomar uma decisão correta durante uma partida não é fácil.