Matrículas em faculdades caem pelo terceiro ano consecutivo

Nos últimos anos, mais de 1 milhão de alunos deixaram de se matricular na universidade no país.

0
596
Nos últimos dois anos, mais de 1 milhão de alunos deixaram de se matricular na universidade. Foto: Javier Trueba (Unplash)

O relatório parcial da National Student Clearinghouse Research Center, divulgado na quinta-feira (20), mostra que as matrículas em faculdades caíram nos Estados Unidos pelo terceiro ano consecutivo. O declínio, menos drástico do que durante a pandemia, ficou em 1,1% entre os  outonos de 2021 e 2022. Nos últimos dois anos, mais de 1 milhão de alunos deixaram de se matricular na universidade no país.

As maiores quedas foram em escolas privadas com fins lucrativos e faculdades públicas de quatro anos, em 2,5% e 1,6%, respectivamente. O relatório também mostrou que, nacionalmente, as matrículas de pós-graduação caíram 1%, o que reverteu o ganho de 2,7% do ano passado.

As faculdades comunitárias tiveram os menores declínios – apenas uma perda de matrícula de 0,4% em comparação ao outono de 2021. Estas foram as instituições mais atingidas durante a pandemia, com quedas de matrícula na casa dos dois dígitos.

Do outono de 2020 ao outono de 2021, as universidades da Flórida tiveram uma redução de 1% nas matrículas de graduação, uma queda de quase 2.900 alunos.

“Após três anos consecutivos de perdas historicamente grandes, é particularmente preocupante que os números ainda estejam caindo, especialmente entre os calouros”, disse Doug Shapiro, diretor executivo do National Student Clearinghouse Research Center. “Embora o declínio tenha diminuído e haja alguns pontos positivos, um caminho de volta aos níveis de matrícula pré-pandemia está ficando cada vez mais fora de alcance.”

Para este relatório preliminar, a organização coletou dados de 10,3 milhões de alunos de graduação e pós-graduação, representando um pouco mais da metade das faculdades das quais planejam coletar dados até o final do semestre.