Megaoperação contra máfia prende mais de 300 na Itália

Quadrilha ganhava 350 milhões de euros por semana com o tráfico de drogas

0
3188
Mais de 2,5 mil policiais participaram da operação (Foto: Djedj/Pixabay)
Mais de 2,5 mil policiais participaram da operação (Foto: Djedj/Pixabay)

DA REDAÇÃO – A polícia italiana prendeu 334 suspeitos de integrar o poderoso grupo mafioso ‘Ndrangheta.  A megaoperação, realizada nesta quinta, dia 19, contou com 2,5 mil policiais e teve também ações na Alemanha, Suíça e Bulgária. Cerca de 260 pessoas estão sob custódia e 70 em prisão domiciliar. Outras quatro foram banidas das cidades onde viviam. Elas são acusadas de associação à organização mafiosa, assassinatos, extorsão, agiotagem, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, corrupção e fraudes.

Um dos alvos da operação foi a província de Vibo Valentia, na Calábria, sul do país, onde foi desmantelada uma rede que incluía empresários locais, funcionários públicos, políticos e policiais, sendo um ex-chefe de polícia da capital da província. As operações apreenderam bens no valor de 15 milhões de euros, cerca de 16,6 milhões de dólares, segundo informações da Deutsh Welle.

O prefeito da cidade de Pizzo, em Vibo Valentia, também está entre os detidos. O advogado e ex-parlamentar Giancarlo Pittelli do partido Força Itália – que foi coordenador regional da legenda do ex-premiê Silvio Berlusconi e atuou como membro da Comissão de Justiça da Câmara – está entre os detidos. “Conseguimos desmantelar completamente os clãs na província de Vibo. E outras regiões da Itália, dos Alpes até a Sicília, também foram envolvidas”, afirmou o promotor Nicola Gratteri.

A operação foi realizada nas regiões de Lombardia, Vêneto, Toscana e Emilia Romagna, entre outras. “Foi a maior operação desde o megajulgamento de Palermo”, comparou, referindo-se ao processo jurídico contra a máfia siciliana que durou entre 1986 e 1992 e levou à prisão de mais de 300 pessoas. A ‘Ndrangheta, que tem sua origem na região da Calábria, é uma das organizações criminosas mais poderosas do mundo e a grande responsável pelo tráfico de cocaína para a Europa. Nos últimos anos, o grupo conseguiu superar a Cosa Nostra em poder e riqueza, se infiltrando em praticamente todos os setores da economia e da política da Itália.

De acordo com o Instituto Italiano de Estudos Políticos, Econômicos e Sociais (Eurispes), a ‘Ndrangheta lucra aproximadamente 350 milhões de euros (389 milhões de dólares) por semana com o tráfico de drogas. Nos anos 1970, a organização se expandiu para o norte do país e, na década seguinte, para a Alemanha, aumentando seu alcance até países distantes como Canadá e Austrália.