Mercado reage mal à reforma do Imposto de Renda e Ibovespa cai mais de 1%

Redução de alíquota da CSLL será menor que a prevista, afetando instituições financeiras. Dólar também recua

0
365
Mercado reage mal à reforma do IR e Bolsa cai mais de 1% (Foto: ig.com.br)
Mercado reage mal à reforma do IR e Bolsa cai mais de 1% (Foto: ig.com.br)

DA REDAÇÃO – O Ibovespa abriu em queda na manhã desta quinta-feira (2), refletindo a aprovação do texto principal da reforma do Imposto de Renda (IR) na véspera. O índice é pressionado pelas ações dos bancos, que esperavam uma queda maior dos tributos com a reforma.

O Ibovespa caía 1,10% por volta de 12h30. Na mesma hora, o dólar caía 0,46%, negociado a R$ 5,1611.

Pelo texto aprovado na Câmara dos Deputados, haverá redução do IR e da Contribuição Social sobre Lucros Líquidos (CSLL) a serem pagos pelas empresas. Mas essa redução será menor que a prevista.   

Atualmente, o Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) tem alíquota de 25% (15% da alíquota geral e 10% para ganhos acima de R$ 20 mil). E a Contribuição Social sobre Lucros Líquidos tem alíquota média de 9%.

O projeto aprovado na quarta-feira (1) combina uma redução das alíquotas nos dois tributos. Para o IRPJ, a redução será de 7 ponto percentual (p.p.) na alíquota geral a partir de 2022. O imposto para empresas será de 18%.

O corte na CSLL será de 1 p.p., e ela ficará em 8% a partir do próximo ano. Esperava-se que o corte na CSLL fosse de 1,5 ponto percentual.

Com isso, as ações PN (preferenciais, sem direito a voto) do Itaú Unibanco perdia 2%.  As do Bradesco recuavam 2,01% e os Santander Units perdiam 3,34%.

Também no campo negativo, estava Petrobras, com baixa de 0,65% nas ON (com direito a voto) e de 0,85% nas PN. Investidores ainda digerem a derrota do governo no Senado, que rejeitou as mudanças nas regras dos planos de saúde das estatais, dificultando a pauta de privatizações. Vale ON subia 0,01%, apesar da nova queda do minério de ferro na China.