Método Everest mostra o caminho do autoconhecimento

0
1607
Turma que participou do treinamento
Turma que participou do treinamento

DA REDAÇÃO – Passar um sábado inteiro trancado em uma sala com cerca de 40 pessoas que você não conhece parece, à primeira vista, uma proposta desinteressante. No entanto, ao final do dia, todos já estão se confraternizando a confirmar que a nova experiência é positiva por focar em pontos que muitas vezes são sublimados por nós, mas estão escondidos em nossos âmagos. E despertar este eu interior é justamente o propósito do Método Everest – um curso de life coaching que visa orientar seus participantes a tomar decisões efetivas para mudar suas vidas – para melhor, é claro!

Método Everest é um curso ministrado pelo casal Fabrizio e Márcia Saiter (respectivamente terapeuta e psicóloga) e por Fred Martins, empresário bem conhecido na comunidade brasileira do Sul da Flórida. Este curso já é dado por eles em várias cidades brasileiras – tanto para grupos, como foi o caso em Deerfield Beach, no dia 6 de outubro, como como para indivíduos. Eles se autointitulam sherpas, como são conhecidos os nativos que ajudam os alpinistas na escalada do Monte Everest, porque dão todo apoio àqueles que buscam harmonia em suas vidas.

O objetivo principal, como foi enfatizado, é oferecer ferramentas para que a pessoa possa potencializar seus talentos. Aliás, este é o grande segredo do Método Everest. Ensinar o caminho das pedras para que o participante possa atingir seu máximo. Não é à toa que o máximo a ser atingido é o pico do Monte Everest – a montanha mais alta do mundo que fica nos Himalaias na divisa entre Tibet e Nepal.

A caminhada começa com um vídeo sobre o Monte Everest e no decorrer do período são dados exercícios para os participantes revelarem suas idiossincrasias para eles mesmos. Ou seja, ninguém tem necessidade de mentir porque aquele que mentir não está mentindo para os outros, como é comum no convívio social, mas, sim, para ele próprio. Quem já se deu ao trabalho de analisar a resposta à pergunta “Como vai?”. Geralmente é o clássico “Vou bem”. Entretanto, no seu íntimo, a pessoa geralmente está vivendo conflitos internos que não quer revelar para outrém.

Terminada a apresentação do vídeo, começa efetivamente o curso. Após cada explanação de um determinado tema, é dado um exercício no qual o participante precisa responder conscientemente. O ponto alto é o Basecamp da Minha Vida. De repente, você se vê diante de uma realidade para a qual não havia prestado atenção e tudo fica desnudado. São dez tópicos nos quais você mesmo se autoavalia em uma escala de 0 a 10 utilizando diferentes cores para cada departamento de sua vida: social, financeiro, familiar etc. “A partir desta constatação, a pessoa precisa eleger prioridades a fim de alcançar o equilíbrio necessário para sua vida”, enfatizou Fred Martins.

É verdade. Para a maioria das pessoas, há sempre um segmento que não está suficientemente preenchido. Portanto, é fundamental investir neste equilíbrio para atingir este objetivo.  Outro ponto a ser destacado é o fato de que o autoconhecimento permite às pessoas saber quais são seus talentos e aperfeiçoá-los em vez de querer fazer tudo ao mesmo tempo, conforme observou Fabrizio Saiter.

Os exercícios didáticos são intercalados com exercícios físicos/mentais que consistem de controle de respiração, concentração e foco. Ao final, todos chegam juntos à meta estabelecida: o pico do Everest, simbolicamente falando. Com esta ferramenta, é possível rever conceitos e aplicar novas técnicas a fim de reprogramar sua vida e direcioná-la para o rumo certo. E o participante recebe um certificado de conclusão do curso que lhe oferece a possibilidade de harmonizar todas as áreas de sua vida.

Quem quiser saber mais informações sobre o Método Everest, pode entrar em contato com Fred Martins da Zezoo Fulfilment Logistics pelo telefone (954) 404-4300.