Milhões de doses das vacinas Johnson e AstraZeneca vão para o lixo em Maryland

Governo interveio em fábrica depois que 15 milhões de doses dos imunizantes contra a covid-19 da Johnson& Johnson e entre 10 e 15 milhões da Oxford/AstraZeneca foram desperdiçadas

0
2415
Mais de 70% da população adulta já foi vacinada em alguns estados (Foto: Flickr)
Terceira dose da vacina deve ser recomendada em breve (Foto: Flickr)

A farmacêutica Emergent BioSolutions que tem uma fábrica em Baltimore,  Maryland, “destruiu” até 15 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson e outro lote inteiro de imunizantes da Oxford/AstraZeneca – que ainda não foi autorizado pelo Food and Drug Adminitration (FDA). A denúncia foi feita pelo jornal The New York Times.

Segundo o jornal, uma série de problemas foram encontrados na fábrica entre os meses de outubro de 2020 e janeiro de 2021 como contaminação e mistura de ingredientes das duas vacinas.

O governo federal interveio na fábrica, proibiu a produção de vacina Oxford/AstraZeneca no local e colocou a Johnson & Johnson no comando da produção.

Nenhuma dose produzida pela Emergent BioSolutions havia sido usada porque os órgãos reguladores ainda não certificaram a empresa para permitir que as vacinas sejam distribuídas e aplicadas.

Apesar dos problemas no estabelecimento em Baltimore, o cronograma do presidente Joe Biden de aplicar 200 milhões de vacinas até o dia 30 de abril não foi afetado.