Ministro Sérgio Moro autoriza envio de Força Nacional para conter violência no Ceará

Fortaleza e região metropolitana registrou mais de 40 ataques nos últimos dias

0
1128
Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto José Leomar SVM
Ônibus incendiado na madrugada desta sexta-feira (4) em Fortaleza — Foto José Leomar SVM

O ministro da Justiça, Sergio Moro, autorizou, nesta sexta-feira (4), o envio de 300 homens da Força Nacional de Segurança para o Ceará. O estado vem registrando diversos ataques de criminosos desde o primeiro dia do ano.  Fortaleza e região metropolitana sofreram 39 ataques –entre eles, 16 incêndios a veículos, incluindo ônibus, e tentativas de explosão de uma delegacia e de um viaduto. Ao todo, 45 pessoas foram presas até o fim da manhã desta sexta, segundo o governo estadual.

De acordo com o ministério, a Força Nacional irá atuar por 30 dias no estado. A tropa deve ir ainda nesta sexta para o Ceará. Caso necessário, o prazo de atuação da Força Nacional poderá ser prorrogado.

Cerca de uma hora após o anúncio, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) elogiou a decisão de Moro. Segundo Bolsonaro, o ex-juiz federal foi “muito hábil, muito rápido”, diante da informação de que a violência se agravou no estado nordestino”. “Desde ontem à noite, [estou] conversando com o ministro Sergio Moro e tratando desse assunto. Ele foi muito hábil, muito rápido e eficaz para atender inclusive o estado cujo governador reeleito tem uma posição radical a nós”, declarou Bolsonaro, citando o governador petista Camilo Santana. “E o povo do Ceará precisa nesse momento”, acrescentou o presidente.

Em nota, o ministério informou que a decisão foi tomada em razão da “dificuldade das forças locais combaterem sozinhas o crime organizado”.

Ataques

A onda de crime começou um dia depois de o titular da recém-criada Secretaria da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuquerque, dizer que não reconhecia facções no estado e que não separaria mais os presos de acordo com a ligação com essas organizações. Os grupos criminosos são os principais suspeitos de serem os autores dos ataques. Em Caucaia, na região metropolitana, houve uma explosão contra um dos pilares de um viaduto na BR-020. A estrutura ficou bastante danificada. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) interrompeu o trânsito no local e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) realizou inspeções para verificar o grau de abalo da estrutura.

Na quinta (3), uma revendedora de carros seminovos teve veículos incendiados e chegou a ter seus funcionários feitos reféns. Houve ainda um motim registrado na Casa de Privação Provisória de Liberdade, já controlado.

Houve também troca de tiros entre os criminosos e policiais na CE-010, na Grande Fortaleza. Um grupo tentava destruir um radar de velocidade instalado na rodovia quando foi surpreendido pelos militares que patrulhavam a região. Um dos suspeitos foi atingido e morreu no local. Um PM foi baleado na perna e socorrido. O estado de saúde dele é desconhecido. (As informações são do UOL).