Morte de Eliakim Araújo causa comoção na comunidade brasileira

Eliakim faleceu no dia 17 de julho, aos 75 anos, vítima de câncer; amigos prestam homenagem ao jornalista

0
4035
Eliakim Araújo e Leila Cordeiro
Eliakim Araújo e Leila Cordeiro

DA REDAÇÃO – O jornalismo brasileiro perdeu uma de suas vozes mais marcantes no último dia 17 de julho quando morreu na Flórida Eliakim Araújo, de 75 anos. Ele lutava contra um câncer no pâncreas e estava internado há duas semanas.

Radicado nos Estados Unidos há dezenove anos, Eliakim foi diagnosticado há pouco mais de um mês com a doença e estava internado no hospital Westside Regional Medical Center desde o início do tratamento. O corpo do jornalista foi cremado e suas cinzas serão jogadas no mar, em Fort Lauderdale (FL), em cerimônia íntima para familiares e amigos próximos.

O jornalista começou a carreira em 1961 na rádio Continental, no Rio de Janeiro. Apresentou diversos telejornais brasileiros, nas redes Globo, SBT e Manchete, dividindo a bancada com a mulher Leila Cordeiro, fazendo a dupla que ficou conhecida como o “casal vinte” da TV brasileira. Ele deixa a viúva Leila, filhos e netos.

Homenagens

Com todo seu carisma e personalidade cativante, Eliakim Araújo deixou muitos amigos por onde passava. Durante toda a semana, o jornalista recebeu homenagens diversas de amigos, admiradores, fãs, da imprensa brasileira e, claro, da companheira inseparável de vida, Leila Cordeiro. Leila, por quem Eliakim rendia todas as homenagens e por quem declarava aos quatro cantos o seu amor, enviou ao AcheiUSA o seguinte depoimento ao marido:

No sábado, véspera da morte dele, eu sentia que estava me despedindo, pois ele não estava bem. Foram 5 dias seguidos no hospital, mas parecia que ele estava internado há um ano tal a intensidade das idas e vindas do quarto para a UTI e o estado dele que se agravava a cada momento. Foi um dia de muito amor, muitas declarações. Primeiro, ao ver que a mão dele começava a inchar, retirei cuidadosamente a aliança de casado. E disse a ele que estava fazendo isso pois assim que chegasse em casa eu o pediria novamente em casamento. Depois ele me disse que nunca teve dúvidas de que tinha escolhido a mulher certa para viver até o fim dos seus dias e que parecia naquele momento que isso era a verdade mais absoluta. A toda hora ele me dizia que estava sentindo uma saudade enorme de mim que não sabia explicar porque eu tinha ficado colada com ele em seus 45 últimos dias de vida. E eu respondi. Saudade de amor nunca passa, mesmo que a gente esteja mais junto do que nunca. E aí, como percebi de alguma maneira que ele poderia estar se despedindo disse que não tinha porque ter saudade já que ali, naquele momento a gente estava selando uma cumplicidade eterna. E assim foi…Muitas declarações, promessas, amor e mais amor. Sempre. Eternamente. Acima de tudo e qualquer coisa, um amor tão grande que chega a doer. Mas tão infinito que vai me levar sempre ao encontro dele. Cada um do seu lado agora tem que seguir sua missão. Tenho certeza de que vamos continuar cúmplices, ajudando um ao outro em nossas trajetórias. Sinto Eliakim em cada espaço da nossa casa, como ele estivesse dizendo, fique tranquila a gente viveu a nossa vida com tanta intensidade que ainda temos um enorme credito de amor e amizade universal. E assim ele se foi no domingo. Cercado de muito amor, meu e dos nossos filhos, um amor que transcende qualquer coisa, incondicional, incomensurável e que nós dois temos certeza de que tocou corações e mentes  de muita gente. Estou em paz, assim como tenho certeza de que ele também está, pois ele se foi com a certeza do dever cumprido, de ter vivido plenamente um amor imenso e eu daqui também sinto o mesmo. Estamos juntos, na alma, no coração e no pensamento da eternidade”, Leila Cordeiro.

Amigos também escreveram sobre o jornalista e amigo Eliakim. Confira:

O Brasil perdeu um dos principais expoentes de seu jornalismo televisivo”, Hélio Vitor Ramos Filho, embaixador do Brasil em Miami.

Muito triste saber dessa notícia. Soubemos que ele estava doente no dia em que saímos em viagem ao Rio, há quinze dias, mas sempre tivemos esperança que o quadro pudesse reverter. Estamos solidários à querida Leila Cordeiro e toda a família por essa grande perda. Muita força para você, Leila”, Antonio Adolfo, músico.

Esta semana a comunidade brasileira no sul da Flórida despediu-se de Eliakim Araújo. Como é triste se despedir de uma pessoa, depois de 19 anos convivendo com ela. Em cada encontro da comunidade, lá estava ele e a sua querida esposa Leila. Sempre aquele casal lindo e muito elegante. Eliakim deixou um marco histórico na comunicação brasileira, um jornalista de mão cheia. Ele deixa para todos nós vários exemplos. Exemplo de integridade, exemplo de um casamento cheio de amor e duradouro. Exemplo de alguém que cultivava boas amizades. Exemplo de alguém que se preocupava com um mundo mais justo e com mais oportunidade para todos. Que Deus console toda família, em especial sua esposa Leila. Que possamos cuidar mais uns dos outros enquanto estamos vivos. Esta mensagem que eu deixo para nossa comunidade”, pastor Silair Almeida, PIB Flórida.

“Foi um privilégio poder ter conhecido e trabalhado com uma das personalidades mais importantes da televisão brasileira. Eliakim foi imprescindível para nosso sucesso. Bastava a participação de Eliakim e Leila para enriquecer qualquer trabalho que fizéssemos juntos. Entretanto, as doces recordações que guardamos sobre nossa longa amizade vão muito além do âmbito profissional. Eliakim era autêntico, amigo fiel, sempre disposto a ajudar no que fosse possível. Eliakim foi um excelente marido e pai dedicado, sempre presente nas conquistas de seus filhos Ana e Lucas, realizações que ele compartilhava orgulhoso com seus amigos. Eliakim é um marco da presença brasileira nos Estados Unidos”, Lineu e Graciela Vitale.

Lineu Vitale com Leila Cordeiro e Eliakim Araújo
Lineu Vitale com Leila Cordeiro e Eliakim Araújo

“Quem conheceu e acompanhou a trajetória do Eliakim Aráujo, sabe da sua importância dentro do jornalismo, afinal ele era um ícone dos telejornais. Eliakim sempre passou a imagem de um grande profissional, homem íntegro, responsável, tanto na sua vida profissional como familiar. Perdemos um grande profissional, mas deixo aqui as minhas condolências à família que perdeu algo muito mais valioso, que é a convivência com esse grande ser humano e pai de família exemplar”. Cleo Oshiro, colunista social da Rádio Shiga no Japão.

Clique aqui para ler a mensagem de Jorge Moreira Nunes.