Mulher espanca mexicano de 92 anos em Los Angeles e é acusada de crime de ódio

Aos gritos de ‘volte para o México’, mulher teria usado bloco de concreto para bater no idoso

0
2997
Rodolfo Rodriguez foi agredido com uma barra de concreto
Rodolfo Rodriguez foi agredido com uma barra de concreto

A polícia de Los Angeles prendeu, na terça-feira (10), uma mulher de 30 anos acusada de espancar o mexicano Rodolfo Rodriguez, 92 anos, com um bloco de concreto. Identificada como Laquisha Jones, ela atacou o idoso aos gritos de “volte para o México”, afirmou uma testemunha à rede de televisão CNN. O crime ocorreu no feriado de 4 de julho, na Califórnia.

Rodriguez não é imigrantes, estava visitando familiares e tem o hábito de fazer caminhadas pela vizinhança. Por não falar inglês, ele ficou sem entender o motivo pelo qual estava sendo agredido.

Ainda de acordo com a CNN, outros homens participaram do espancamento. Rodriguez contou à imprensa local que o ataque ocorreu depois de ele ter passado pela filha da agressora enquanto caminhava pela vizinhança. Em seguida, a acusada gritou para pessoas na rua que o idoso tentava sequestrar a menina — o que ele nega:

“Eu nem tropecei na criança. Só passei ao lado e ela me empurrou e me bateu”, disse Rodriguez à CNN.

Rodriguez quebrou a mandíbula, outros ossos da face e duas costelas. Além disso, o idoso perdeu a visão do olho direito, afirmou o filho Erik Mendoza. Ele passou de cinco a seis horas em um hospital da região e se recupera na casa de parentes em Willowbrook, região metropolitana de Los Angeles.

Os investigadores ainda tentam identificar os motivos da agressão. A polícia de Los Angeles entendeu que Laquisha Jones usou o bloco de concreto para, possivelmente, matar. Por isso, ela responderá por agressão com uso de arma letal e só poderá ser solta se pagar $200 mil de fiança.

Família pediu doações

Os parentes de Rodriguez usaram um site de doações online para levantar fundos para o tratamento. Pela página, o filho Erik diz que o “tratamento será caro e custoso”.

As doações bateram a meta em mais de 18 vezes: de $15 mil, a família já tinha arrecadado mais de $306 mil.