Novas regras para solicitantes de green card podem atingir um milhão de pessoas na FL

Segundo American Immigration Council, 4.1 milhões de imigrantes sem cidadania americana viviam na FL em 2017, desses, mais de 1.2 milhão usou algum tipo de auxílio do governo

0
4408
Governo não quer que imigrantes utilizem benefícios do governo (Foto ilustrativa Wikimedia Commons)

O governo anunciou esta semana novas diretrizes imigratórias que entrarão em vigor no dia 15 de outubro e vão atingir diretamente imigrantes solicitantes do green card e também pessoas que queiram dar entrada no visto para os Estados Unidos.

De acordo com as novas normas, solicitantes de green card que já usaram benefícios do governo terão dificuldades para obter o tão sonhado cartão que lhe dá residência. Entre os benefícios estão, food stamps, Medicaid, Supplemental Security Income (SSI) e Temporary Assistance for Need Families (TANF).

Na Flórida, essas medidas podem atingir diretamente pelo menos 1.2 milhão de imigrantes, segundo dados do American Immigration Council. Números de 2017 mostram que o Estado tem cerca de 4.1 milhões de imigrantes sem cidadania americana e 26% desse total (1.2 milhão) já usaram algum tipo de benefício do governo.

Mas como isso pode atingir o imigrante que pleitea o green card? Segundo a advogada de imigração Renata Castro, um imigrante indocumentado por exemplo que tem filhos americanos e usou benefícios do governo por anos, pode ter problema ao dar entrada no green card quando o filho completar 21 anos, por exemplo.

Outra dificuldade pode ser enfrentada por cidadãos americanos pleiteando green cards para os pais idosos.  Para a advogada, essas novas restrições impostas pelo governo visam não somente penalizar quem utiliza ou já utilizou benefícios financeiros do governo, mas também aumentar o foco em reduzir o número de pessoas que poderão no futuro necessitar desse benefício. “As decisões, que serão arbitrárias, poderão ter impacto em cidadãos de certos países mais do que de outros. Além disso, o governo vai passar a ter mais rigor em aprovar o green card para idosos por exemplo e para quem tem baixa renda”, completa.

Política da ameaça

Para Matt Childers, diretor de pesquisa da Florida Health Justice Project, a ideia do governo é provoca medo nas pessoas. “O número de pessoas que vai ser afetado por essas novas medidas é muito menor do que o número de pessoas que pensa que vai ser realmente afetado. A ideia é colocar medo”, disse.

Childers acredita que esse ‘terror’ provocado pelos anúncios do governo vai fazer com que famílias pobres parem de utilizar benefícios do governo e isso pode afetar a saúde da população imigrante, principalmente, das crianças. “A redução da participação das crianças em programas sociais do governo vai, a longo prazo, aumentar a pobreza e os problemas de saúde da população”. (Com informações do Tampa Bay Times)