O agitado mundo do futebol

0
448
Lucas Lima está em uma situação delicada no Palmeiras e deve ser negociado com outro clube (Foto: br.blastingnews.com)
Lucas Lima está em uma situação delicada no Palmeiras e deve ser negociado com outro clube (Foto: br.blastingnews.com)

Antigamente, era muito bonito ir a um estádio de futebol em um domingo à tarde para assistir a um clássico do futebol brasileiro. O espetáculo das bandeiras desfraldadas, tremulando ao vento e aos movimentos dos torcedores, enchiam os olhos dos cronistas esportivos, dirigentes, e sobretudo dos próprios torcedores.

Entretanto, sem ser saudosista, o tempo passou e tudo piorou. Hoje, ir a um estádio de futebol assemelha-se a uma aventura imprevisível. Os gentis torcedores que comemoravam as vitórias de seus times e lamentavam as derrotas iam juntos com torcedores adversários – afinal, amigos não precisam torcer todos para uma mesma equipe. Havia irritação com as gozações, porém, tudo ficava ali nas arquibancadas dos estádios…

Pois é, eles quase não existem mais. Foram substituídos por verdadeiras gangs que ameaçam os demais torcedores, marcam brigas com torcedores adversários e impõem a lei da força bruta. Recentemente, alguns exemplos ilustram bem as atuações destes “torcedores”. 

Dois clubes tradicionais de São Paulo sofreram com a fúria daqueles que deveriam apoiar suas equipes. Em vez disto, instauram um clima de terror envolvendo atletas e suas famílias, dirigentes, jornalistas, empresários e todos que trabalham com futebol. 

Palmeiras

Na semana passada, o meia Lucas Lima do Palmeiras foi flagrado por alguns integrantes da Mancha Verde, a truculenta torcida palmeirense em uma chamada “balada clandestina”. Praticamente arrancaram o rapaz do local e quase o impediram de entrar no seu carro. Ele escapou de ser agredido pela intervenção dos seguranças do local, mas enfrentou uma situação apavorante.

No final de semana, Patrick de Paula, jovem revelação da base palmeirense, cometeu dois deslizes: entrou em campo usando brincos – o que é proibido no futebol profissional – e perdeu seis minutos para conseguir se livrar do adereço; à noite foi descoberto pelos torcedores da Mancha Verde e passou pelo mesmo constrangimento de Lucas Lima. Não foi agredido, é verdade, mas deixou o local aterrorizado.

Diante disso, Patrick de Paula divulgou uma nota se desculpando (a exemplo do que já havia feito Lucas Lima) e afirmou que não estava em nenhuma balada. Ainda criticou a atitude dos tais torcedores pelas intimidações.

Coube à diretoria do Palmeiras, impor uma multa de 40% sobre os vencimentos dos dois atletas e afastá-los temporariamente do elenco. Aqui, há a diferença nos dois casos. Lucas Lima chegou ao clube com fama e assinou um bom contrato ganhando cerca de R$1 milhão por mês. Entretanto, suas atuações decepcionantes frustraram torcedores e dirigentes que desejam sua saída do clube. O problema, no entanto, tem sido encontrar um comprador para o meia. Já Patrick de Paula é uma joia da base palmeirense, que vem despertando bastante interesse de clubes do exterior e deve ser negociado por um bom valor, em razão de sua idade e de seu potencial. Agora a direção de futebol do Palmeiras terá uma dor de cabeça para resolver esta situação sem prejudicar o clube ou as carreiras dos atletas. Os casos ganharam uma dimensão ainda maior porque recentemente dois funcionários do Palmeiras morreram em decorrência da covid-19 e o protocolo estabelecido no clube proíbe que os jogadores frequentem locais onde haja aglomeração.

Corinthians

O atacante Jô teve de enfrentar a ira da torcida corintiana por ter usado chuteiras verdes, que na verdade são azul turquesa (Foto: mantosdofutebol.com.br)
O atacante Jô teve de enfrentar a ira da torcida corintiana por ter usado chuteiras verdes, que na verdade são azul turquesa (Foto: mantosdofutebol.com.br)

O Sport Club Corinthians Paulista vive um momento dramático. O clube mais popular do estado de São Paulo e dono da segunda maior torcida do país passa por um péssimo momento no que se refere a futebol.

Ano passado, terminou o Brasileirão no modesto 12º lugar e teve de se contentar em disputar a Copa Sul-Americana enquanto seus três rivais se classificaram para a Copa Libertadores da América. Este ano, a má fase continua. Foi eliminado no Paulistão pelo arquirrival Palmeiras e ainda viu o São Paulo ser campeão paulista e sair da incômoda fila sem títulos. Na Sul-Americana foi eliminado na primeira fase e ficou no meio do caminho na Copa do Brasil. Restou apenas o Campeonato Brasileiro, onde cumpre campanha sem brilho.

Como a torcida está irritadíssima e vem ameaçando os dirigentes, membros da comissão técnica, jogadores e suas famílias, os “torcedores”, tendo à frente a indigitada Gaviões da Fiel, ficam de olho em fatores que nada influenciam no desempenho da equipe.

Sendo assim, no último jogo do Corinthians pelo Campeonato Brasileiro contra o Bahia em Salvador, o centroavante Jô foi vítima de perseguição dos torcedores por ter jogado com “chuteiras verdes”. Diante deste ato de insolências, deve ser condenado à masmorra…rs.  Em primeiro lugar, a cor das chuteiras é azul turquesa; em segundo lugar, isto fazia parte de uma estratégia marketing da fabricante de artigos esportivos. Por sinal, a mesma fornecedora de material esportivo para ao Corinthians. Até mesmo a esposa de Jô foi às redes sociais reclamar da injustiça pela qual seu marido está passando. Ora, a verdade é que Jô não vem atuando bem e isto tem provocado a insatisfação dos torcedores. Daí, a bronca por causa das “chuteiras verdes”.

Danilo Avelar. Acho que até mesmo os torcedores corintianos se esqueceram que ele ainda está no elenco. Vítima de uma lesão no ano passado, o lateral esquerdo está no Departamento Médico do clube à espera do momento de voltar. Como passatempo, ele costuma disputar um torneio de jogos eletrônicos. No início da semana, ele foi xingado por um dos participantes e revidou: “Seu filho de uma rapariga negra”. Foi o bastante para ser taxado de racista. Arrependido de seu ato, Avelar foi às redes sociais para se desculpar pelo seu ato. Em vão. 

Os torcedores exigem a rescisão de seu contrato com o clube. A diretoria até concorda com isto. Por várias razões. É uma maneira de estreitar os laços com os torcedores irritados com a campanha do time; é também uma maneira de parar de pagar os vencimentos do atleta, uma vez que ele tem bom salário e não vem atuando pelo time, e uma forma de fazer o marketing do politicamente correto. Entretanto, advogados trabalhistas já se manifestaram que a decisão pode ter sérias consequências e Avelar pode entrar na justiça trabalhista para defender seus direitos, aumentando ainda mais os problemas financeiros enfrentados pelo Timão. 

Ou seja, “torcedores” acham que tudo pode-se resolver na pressão e na força bruta. Esquecem, porém, que há contratos a ser respeitados. Não adiante nada seguir os conselhos destrambelhados dos torcedores fervorosos diante de uma derrota: “Manda todo mundo embora, ninguém presta neste time”. Eles apenas se esquecem que também são trabalhadores (nem todos, é claro) e detestariam ver pessoas insuflando seus patrões para serem demitidos.

Brasil passeia na Copa América

O Brasil sofreu para furar o bloqueio defensivo da Colômbia, mas conquistou a vitória por 2 a 1, na noite de quarta-feira (23), em partida válida pela quarta rodada do Grupo B da Copa América. Após Luis Díaz abrir o placar no começo do confronto com um golaço de voleio, mesmo com ampla posse de bola, a Seleção só conseguiu buscar o empate aos 32 do segundo tempo, com gol de Firmino, que saiu do banco. Porém, quando o empate parecia encaminhado, Neymar cobrou escanteio na área e Casemiro mandou para o gol de cabeça, no apagar das luzes. O resultado fez a seleção brasileira chegar ao décimo triunfo consecutivo. A seleção canarinho já assegurou o primeiro lugar do Grupo B.

Vitória flamenguista no adeus de Gerson 

O Flamengo venceu o Fortaleza por 2 a 1, na quarta-feira (23), no Maracanã, pela sexta rodada do Brasileirão. Recuperado da derrota para o Bragantino na última rodada, o time de Rogerio Ceni dominou o adversário no primeiro tempo e chegou aos dois gols com Bruno Henrique. Na volta do intervalo, o Tricolor diminuiu nos primeiros segundos com David e passou a pressionar mais o Fla, obrigando Diego Alves a fazer boas defesas. Os donos da casa também tiveram chances de ampliar, com bola no travessão e defesaças de Felipe Alves.

O confronto marcou o último jogo de Gerson com a camisa do Flamengo. Após 704 dias desde sua apresentação e com oito títulos conquistados, o volante quase marcou um gol no adeus. Depois de 109 jogos com a camisa rubro-negra, Gerson está de partida para o Olympique de Marselha, da França.

Red Bull Bragantino em alta

Depois de uma semana perfeita, com vitórias expressivas sobre Corinthians e Flamengo, o Red Bull Bragantino atingiu a liderança do Campeonato Brasileiro ao vencer o Palmeiras por 3 a 1 na noite de quarta-feira (23), no Nabi Abi Chedid, em jogo válido pela sexta rodada da competição. O centroavante Ytalo foi o responsável pelos três gols do Massa Bruta na partida, enquanto Breno Lopes marcou para o Verdão. Bastante organizado, o time de Maurício Barbieri (que foi substituído nesta quarta pelo auxiliar Maldonado) abriu vantagem no primeiro tempo, suportou a pressão do Palmeiras no segundo e anotou o terceiro gol no fim para ganhar tranquilidade.

São Paulo está sem punch

São Paulo e Cuiabá seguem sem vencer no Campeonato Brasileiro. Na noite de quarta-feira (23), no Morumbi, as equipes empataram por 2 a 2, pela sexta rodada da competição. Resultado muito pior para o Tricolor, com aspiração de título, do que para o time do Mato Grosso, estreante na Série A. Benítez e Gabriel Sara fizeram os gols dos donos da casa. Rafael Gava e Elton marcaram para os visitantes. Há um mês, o São Paulo comemorava o título do Paulistão, colocando fim a uma fila de oito anos e cinco meses sem título, mas agora amarga o pior começo de Brasileirão da história, com apenas três pontos em 18 disputados.

Dragão chamusca Flu em Goiás

O Atlético-GO não se abateu com as claras chances desperdiçadas e, superior no 2º tempo, conseguiu chegar à vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense na noite de quarta-feira (23), no estádio Antônio Accioly, em partida válida pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. O zagueiro Nathan Silva foi o autor do gol do Dragão, marcado de cabeça, aos 34 minutos do 2º tempo.