O domínio do Golden State Warriors na NBA

0
2221

Desde que se estabeleceu como principal força da NBA, na temporada 2014-15, o Golden State Warriors se tornou um time acostumado a grandes feitos. E o capítulo mais recente dessa história vitoriosa foi escrito na noite de segunda-feira (20), quando a equipe de Oakland, comandada por Stephen Curry e Draymond Green, bateu o Portland Trail Blazers por 119 a 117 e fechou a série final da Conferência Oeste em 4 a 0. O resultado tornou o Golden State apenas o segundo time da história a chegar a cinco finais consecutivas da NBA, atrás somente do Boston Celtics de Bill Russel, que disputou 13 decisões seguidas entre 1957 e 1969, com 11 títulos nesse período.

O time da Califórnia aguarda agora pela definição de seu adversário na final. No Leste, a disputa entre Milwaukee Bucks e Toronto Raptors está bastante acirrada e vem prevalecendo o fator quadra. Em caso de vitória na decisão, o Golden State chegará ao sétimo título de sua história, o quarto com a espinha dorsal formada por Stephen Curry, Klay Thompson e Drayond Green, campeões em 2015, 2017 e 2018, as duas últimas já com o reforço de Kevin Durant, eleito o melhor jogador das duas finais.

Nem mesmo outras equipes que figuram entre as melhores da história da NBA, como o Chicago Bulls de Michael Jordan, o Los Angeles Lakers de Magic Johnson e o Boston Celtics de Larry Bird conseguiram chegar a cinco finais consecutivas.

Ao lado de Jordan, os Bulls chegaram a três finais seguidas de 1991 a 1993 e repetiram o feito entre 1996 e 1998, com seis títulos em seis decisões. Já a Era Showtime dos Lakers, de Magic Johnson e Kareem-Abdul Jabbar, disputou quatro finais seguidas de 1982 a 1985, e outras três decisões de 1987 a 1989, com quatro títulos nesse período. O Celtics de Larry Bird jogou quatro finais no período de 1984 a 1987, com dois títulos.

Nos anos 2000, o Los Angeles Lakers de Kobe Bryant e Shaquille O’Neal chegou a três finais de 2000 a 2002, conquistando três títulos seguidos, mas foi batido nas semifinais de 2003 da Conferência Oeste pelo San Antonio Spurs de Tim Duncan, Tony Parker e Manu Ginóbili.

Maior rival da geração dos Warriors liderada por Stephen Curry, LeBron James chegou a quatro finais consecutivas da NBA com duas equipes diferentes. Entre 2011 e 2014, o ala disputou as decisões com o Miami Heat, que faturou os títulos de 2012 e 2013. Com o Cleveland Cavaliers, LeBron enfrentou justamente os Warriors nas finais de 2015 a 2018, mas foi campeão apenas em 2016.

Recordes coletivos e individuais

Além das cinco decisões seguidas, o Golden State é detentor do recorde de vitórias na temporada regular da NBA. Em 2015-16, a equipe de Oakland venceu 73 dos 82 jogos que disputou, batendo o recorde do Chicago Bulls de Jordan, que ganhou 72 partidas em 1995-96. Curiosamente, a temporada do recorde foi também a única em que os Warriors da era Curry chegaram a uma final da NBA e não levaram o título.

O Golden State também é detentor da segunda maior sequência de vitórias da história da NBA, com 28 triunfos entre as temporadas 2014-15 e 2015-16. A equipe também é detentora da maior sequência invicta em início de temporada, com 24 vitórias nos primeiros 24 jogos em 2015-16.

Nos playoffs, o Golden State é o único time da história a vencer 15 jogos consecutivos. Na temporada 2016-17, os Warriors venceram por 4 a 0 as séries sobre Portland Trail Blazers, Utah Jazz e San Antonio Spurs. A primeira, e única, derrota nos playoffs aconteceu no quarto jogo da final contra o Cleveland Cavaliers.

Já nas estatísticas individuais, o Golden State conta com dois dos melhores chutadores de bolas de 3 de todos os tempos, tanto em número total de cestas convertidas quanto em percentual de aproveitamento.

Aos 31 anos, Stephen Curry já aparece em terceiro lugar na lista, com 2483 cestas convertidas, atrás apenas de Ray Allen (2973) e Reggie Miller (2560). Em aproveitamento, no entanto, Curry lidera as estatísticas, com 43,6% de arremessos convertidos do perímetro.

Klay Thompson aparece em 16º na lista, com 1798 bolas de 3 convertidas. O aproveitamento do splash brother menos badalado, porém, é o quarto maior de todos os tempos. Com 41,9% de cestas convertidas, Thompson fica abaixo apenas do próprio Stephen Curry, Kyle Korver (42,9%) e Steve Nash (42,8%).

Galo é derrotado no Chile pela Sul-Americana

Com gol de Lobos, no segundo tempo, o Atlético-MG foi derrotado pelo Unión La Calera por 1 a 0, em La Calera, no Chile, na terça-feira (21), e vai precisar vencer o jogo de volta da segunda fase da Copa Sul-Americana. O Galo não conseguiu jogar bem em sua estreia no torneio e foi presa fácil para o La Calera, que dominou a partida agora tem a vantagem para o duelo em Belo Horizonte.

Diante de um adversário que troca muitos passes e tem bom toque de bola, o Atlético-MG conseguiu uma atuação praticamente impecável defensivamente. Sem dar espaços, o Galo viu o time chileno rodar muito a bola de um lado para o outro, mas sofrer sustos, tanto que Cleiton só precisou fazer uma defesa importante nos primeiros 45 minutos.

Depois de uma primeira etapa bem defensivamente, o Atlético-MG cedeu mais espaços para o La Calera, que logo no primeiro minuto já quase abriu o placar. De tanto insistir e rondar a área do Galo, os chilenos abriram o placar com Lobos, que ganhou de Guga no alto e desviou cruzamento de cabeça sem chances para Cleiton. Em desvantagem, o time alvinegro não conseguiu reagir e acabou sendo derrotado no Chile.

O Atlético-MG tem um atribulado calendário nos próximos dias. Antes do jogo de volta contra o La Calera, na próxima terça-feira,, em Belo Horizonte, o Galo tem o Grêmio pela frente, pelo Campeonato Brasileiro. O jogo em Porto Alegre será no sábado (24), pela sexta rodada da competição.

Com a derrota no Chile, o Atlético-MG entrará em campo na semana que vem precisando vencer o Unión La Calera por dois gols de diferença para se classificar. Vitória por 1 a 0 leva decisão para os pênaltis. Empate, derrota por um gol (desde que marque gol) ou nova vitória dão a vaga para o La Calera.

Conmebol comunica que times fora da elite não poderão participar da Libertadores e da Sul-Americana a partir de 2020

A Conmebol anunciou na terça-feira (21) mudanças para as próximas edições do torneios de futebol da América do Sul. A principal alteração é que, mesmo vencendo as copas nacionais, os times precisarão estar obrigatoriamente na primeira divisão do país.

O título da Copa do Brasil não dará mais a vaga direta para a Libertadores da América às equipes que estão fora da Série A do Brasileirão. Essa mudança funcionará a partida da próxima temporada e será critério obrigatória em todas as competições sul-americanas.

Em 2012, o Palmeiras venceu o torneio nacional, mas acabou sendo rebaixado no Campeonato Brasileiro. Diferente do que acontecerá a partir de 2020, a equipe alviverde pôde disputar a fase de grupos do torneio diretamente.

Botafogo vence Sol de América no Paraguai

Sol de América e Botafogo se enfrentaram na quarta-feira (22), no Estádio Luis Alfonso Giagni, em Assunção, capital do Paraguai, pelo jogo de ida da segunda fase da Sul-Americana. O Alvinegro venceu por 1 a 0. Depois de um primeiro tempo sem gols, o Bota, que jogou com um a mais na maior parte do jogo, abriu o placar aos 27 minutos da etapa final, com Erik. O time brasileiro controlou o jogo e garantiu a vitória e a vantagem para o jogo de volta, no Rio de Janeiro. Foi um jogo intenso, com pênalti perdido e duas expulsões.

O primeiro tempo teve de tudo no Estádio Luis Alfonso Giagni. Em resumo, o jogo favoreceu ao Botafogo, que não soube aproveitar. Aos 22 minutos, Clar teve a chance de colocar o Sol de América na frente, mas cobrou pênalti no travessão. Aos 31, Pardo foi expulso. Com um a mais, o Alvinegro pressionou o adversário, mas faltou ser efetivo. O time de Barroca teve mais a bola, mas sem agressividade – a criação voltou a ser problema. A única grande chance saiu aos 47, com Diego Souza finalizando para ótima defesa de Escobar.

A vitória foi importante porque agora receberá o Sol de América na próxima quarta-feira (29), no Estádio Nilton Santos. O Glorioso joga pelo empate para se classificar às oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na quinta-feira (23), outras duas equipes brasileiras entraram em campo. O Corinthians viajou para a Venezuela para enfrentar o Deportivo Lara enquanto o Fluminense recebeu o Atlético Nacional de Medellín.

Antes, o Botafogo tem compromisso pelo Campeonato Brasileiro: no sábado (25), o time enfrentará o Palmeiras, às 16h, no Mané Garrincha, em Brasília, pela sexta rodada do Brasileirão.

Palmeiras alternativo derrota Sampaio Corrêa no Maranhão

Por falar em Palmeiras, a equipe mostrou estar em excelente fase. Com apenas um titular (Felipe Melo), o Palmeiras não jogou bem, mas saiu na frente do Sampaio Corrêa nas oitavas de final da Copa do Brasil. Um gol de falta de Moisés em falha do goleiro Andrey, aos 46 minutos do segundo tempo, deu ao Verdão a vitória por 1 a 0 sobre a equipe maranhense, na quarta-feira (26) à noite, no estádio Castelão, em São Luís. Um empate no segundo jogo coloca o time de Felipão nas quartas de final. Já o Sampaio Corrêa precisa de uma vitória por um gol de diferença para levar a decisão aos pênaltis. Um triunfo por dois ou mais gols dá a vaga ao clube do Maranhão.

No intervalo entre as duas partidas o Verdão terá o Fogão como adversário em Brasília. Aliás, este jogo marcará um fato importante. Depois de muita discussão, Grupo Globo e Palmeiras chegaram a um acordo para a transmissão de jogos do alviverde paulista no Campeonato Brasileiro 2019. A parceria começa a valer a partir da sexta rodada, com exibição das partidas do Palmeiras na TV aberta, no Premiere e no GloboEsporte.com. O contrato é de seis anos. Com o acordo, os jogadores do Palmeiras passam a fazer parte do Cartola FC, o fantasy game do Grupo Globo. Os atletas do Verdão já estão disponíveis na plataforma para quem quiser escalá-los.

Empate desanimador em Caxias do Sul

Os primeiros 90 minutos de Juventude versus Grêmio pelas oitavas de final da Copa do Brasil acabaram como começaram: em zero a zero. Em uma partida de absoluta nulidade de ambos os times, no Alfredo Jaconi, o marcador permaneceu inalterado. Agora, quem vencer na Arena, na próxima quarta-feira (29), passa para as quartas de final. Empate por qualquer placar leva a decisão para os pênaltis.

O Tricolor terminou o jogo com quase o dobro de posse de bola do Papo – 63% a 37%. Porém, a exemplo das últimas partidas, não conseguiu converter nenhuma das 10 finalizações em gol. Em certos momentos, como em um chute de Denner, no primeiro tempo, o Ju até assustou. Já o Tricolor mandou metade das finalizações nas mãos de Marcelo Carné e não teve nenhuma chance clara.

Entre as partidas da Copa, o Tricolor recebe o Atlético-MG, no sábado (25) pelo Brasileirão. Já o Papo enfrenta o São José no mesmo dia, no Passo D’Areia, pela Série C.

Tricolor baiano derrota o paulista no Morumbi

O Bahia saiu na frente do São Paulo nas oitavas de final da Copa do Brasil. Na quarta-feira (22), no jogo de ida realizado no estádio do Morumbi, o time de Salvador venceu por 1 a 0, gol de Élber, e abriu boa vantagem. Principalmente por ter feito a primeira partida fora de casa. O time paulista, apesar da maior posse de bola e de criar duas boas chances com Pato nos minutos finais, não conseguiu ser efetivo e voltou a vacilar em um jogo de mata-mata.

Na partida de volta, na próxima quarta-feira, na Fonte Nova, em Salvador, o Bahia joga pelo empate para avançar às quartas de final. O São Paulo precisa vencer por dois gols de diferença para ficar com a vaga. Ou por um para decidir nos pênaltis.

Pelo Campeonato Brasileiro, o São Paulo volta a campo no domingo (26) para encarar o Corinthians, em Itaquera. No mesmo dia, o Bahia recebe o Fluminense, na Fonte Nova, em Salvador.

Furacão obtém vantagem na Recopa

Athletico Paranaense venceu a Copa Sul-Americana. O River Plate conquistou a Copa Libertadores da América. Agora, em maio. Eles decidem quem é o manda-chuva na América do Sul com a disputa da Recopa Sul-Americana. O Athletico venceu por 1 a 0 a primeira partida da Recopa, na noite de quarta-feira (22). Com um gol de Marco Ruben já no primeiro tempo, o campeão da Sul-Americana mostrou superioridade durante quase todo o jogo sobre o atual campeão da Libertadores. No primeiro tempo, a pressão se converteu no gol e, no segundo tempo, o domínio da partida impediu sustos e ficou até melhor quando o River ficou com um a menos já no fim da partida.

O Athletico tem a vantagem do empate para a decisão prevista para o dia 30 de maio. O jogo será no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, casa do River Plate. Qualquer empate dá o título da Recopa para o Furacão. O Rubro-negro de Curitiba volta ao Brasileirão no domingo (26) contra o Flamengo, pela sexta rodada. A partida está prevista para o Maracanã. Depois, os times voltam a se encontrar na quinta-feira, dia 30, na partida de volta da Recopa, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Roland Garros começa esta semana em Paris

Um dos mais importantes torneios de tênis do mundo, o Roland garros ou Aberto da França integra o seleto circuito de Grand Slam, ao lado do Australian Open, US Open e Wimbledon. O torneio começa na segunda-feira, 25 de maio, e termina no dia 9 de junho.

Na chave masculina, os grandes nomes do circuito estão garantidos. O espanhol Rafael Nadal, número dois do ranking, é um dos favoritos ao título. O tenista, considerado o “Rei do Saibro”, chega embalado após vencer o Masters 1000 de Roma no último fim de semana. Ele possui 11 títulos no torneio francês e é o atual bicampeão.

O suíço Roger Federer, atual número três do ranking, é outro destaque da competição. O atleta retorna ao torneio francês após três anos de ausência. Ele já venceu Roland Garros em 2009.

O sérvio Novak Djokovic, número um do mundo, também chega forte para o torneio francês. O tenista realiza boa temporada no saibro em 2019. No Masters 1000 de Madrid, ele foi campeão. Já no Masters 1000 de Roma, o sérvio foi derrotado por Nadal na final. Em Roland Garros, Djokovic já foi  campeão em 2016.

Os brasileiros Thiago Monteiro, Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva (Rogerinho) devem disputar o qualifying. No total, são 128 atletas, sendo 104 da lista oficial, 16 do qualificatório e oito “curingas”.

Chave feminina

Na chave feminina, grandes tenistas da WTA também estão garantidas. Entre elas está a campeã de 2018, Simona Halep, que hoje é número 02 do mundo. A japonesa Naomi Osaka, número um do ranking e vencedora do Australian Open 2019, deve ser a principal rival da romena.

Entre as mulheres, o número de tenistas que entram diretamente na lista é de 108. O total de vagas também é de 128, sobrando 12 para o qualificatório e oito para os ‘curingas’.

Assim como ocorre no masculino, nenhuma brasileira está presente na chave principal. A número um do país, Bia Haddad, deve ser a única representante no qualifying de Roland Garros.

Morre o ex-piloto de Fórmula 1, Niki Lauda

O tricampeão de Fórmula 1, Niki Lauda, morreu na segunda-feira (21) aos 70 anos, em Viena, na Áustria. No início do ano, o ex-piloto teve uma gripe forte após fazer, há oito meses, um transplante de pulmão e vinha fazendo hemodiálise. Na carreira, Lauda foi campeão 1975, 1977 e em 1984. As duas primeiras pela Ferrari e a última, pela McLaren. A aposentadoria aconteceu em 1985.

Lauda travou grandes duelos e manteve uma grande rivalidade nas pistas com o piloto britânico James Hunt, retratado no filme “Rush”, dirigido por Ron Howard e lançado em 2013. No ano passado, ele concordou em vender o controle de sua companhia aérea Laudamotion para a Ryanair e era acionista da equipe Mercedes de Fórmula 1.

“Com profunda tristeza, anunciamos que nosso amado Niki morreu pacificamente com sua família na segunda-feira, 20 de maio de 2019. Suas realizações únicas como atleta e empreendedor são e permanecerão inesquecíveis; seu incansável entusiasmo pela ação, sua franqueza e sua coragem permanecem um modelo e uma referência para todos nós. Era um marido amoroso e atencioso, pai e avô longe do público, que sentirá sua falta”, diz o e-mail assinado com a família de Lauda. (Com informações do G1).

Brasil pode ganhar mais dois títulos do UFC até o fim do primeiro semestre

A vitória de Jéssica Bate-Estaca no UFC Rio garantiu mais um cinturão do UFC para um atleta brasileiro. No entanto, o saldo pode ser ainda melhor ao final do primeiro semestre deste ano, já que dois lutadores terão a chance de conquistarem os títulos de suas respectivas divisões. A primeira oportunidade será de Marlon Moraes, que luta pelo título dos galos do UFC contra Henry Cejudo (UFC 238 – 8 de junho, em Chicago). Depois, será a vez de Thiago Marreta buscar a glória contra o rei dos meio-pesados, Jon Jones (UFC 239 – 6 de julho, em Las Vegas). De quebra, ainda teremos Amanda Nunes defendendo seu posto de campeão contra Holly Holm.