O preço oculto de envelhecer pelo FaceApp

Febre nas mídias sociais, aplicativo que "envelhece" fotos vira proprietário do conteúdo privativo do usuário

0
5720
Aplicativo também modifica e rejuvenesce o rosto do usuário (FaceApp)

O aplicativo FaceApp, que usa um software sofisticado para “envelhecer” os usuários a partir das suas fotos, é a atual febre nas mídias sociais, onde 9 entre 10 usuários já postaram uma versão virtual mais velha de si mesmo. Mas há detalhes embutidos nos termos de uso do aplicativo que devem ser lidos com bastante atenção antes de começar a brincadeira de envelhecer ainda jovem.

Uma das razões que ajudaram o FaceApp a se tornar popular foi a fidelidade com que ele processa as feições das pessoas nas fotos, produzindo uma imagem bastante convincente do envelhecimento. O aplicativo, disponível para Android e iOS, aplica um filtro a partir de um avançado software de reconhecimento facial que pode rejuvenescer ou envelhecer o usuário, e até mesmo fazê-lo sorrir nas fotos processadas. Para começar a brincadeira basta fazer o upload da foto que o usuário escolher É aí que mora o perigo.

Elizabeth Weinstein descobriu os preço oculto da brincadeira e divulgou os termos de uso do FaceApp em sua conta do Twitter

Uma usuária do Twitter, a advogada Elizabeth Weinstein, resolveu conferir detalhes dos termos de uso do FaceApp e descobriu coisas que podem trazer ainda mais cabelos brancos para os usuários de aplicativo. Ao concordar com os termos de uso para participar da brincadeira, o usuário entrega de bandeja ao FaceApp preciosas informações pessoais contidas no seu celular ou tablet, e autoriza o aplicativo a usar suas informações como bem entender. Em outras palavras, você cede os direitos de todas as suas fotos, selfies, vídeos, nome, preferências, voz etc., para serem usadas comercialmente pelo FaceApp quando ele quiser.

“Você cede ao FaceApp uma licença perpétua, irrevogável, isenta de royalties, mundialmente, gratuita, transferível para sub-licenciamento, para usar, reproduzir, modificar, adaptar, publicar, traduzir, criar peças a partir de, distribuir, divulgar publicamente e mostrar os seus conteúdos de usuário em todas os formatos de mídia e canais conhecidos ou a serem desenvolvidos, sem compensação financeira”, diz um dos tópicos do termo, que pode ser lido na íntegra neste link.

Assim, se você se sentir desconfortável com a obrigação de ceder todo o seu conteúdo particular para o aplicativo fazer o que quiser com ele e sem qualquer compensação financeira, é melhor ficar longe do FaceApp. Senão, saiba pelo menos que o preço de envelhecer antes do tempo é vender a alma para o aplicativo.