Olimpíadas de Tóquio serão adiadas por um ano, diz premiê japonês

Primeiro-ministro do Japão pediu ao Comitê Olímpico para adiar os jogos devido à pandemia do coronavírus

0
915
Foto Andrew Mager/Flicker

O primeiro-ministro do Japão confirmou nesta terça-feira (24) que os Jogos Olímpicos, que teriam início dia 24 de julho, serão adiados por um ano. Abe Shinzo disse que pediu ao Comitê Olímpico Internacional o adiamento devido à epidemia do coronavírus. 

Abe fez o anúncio a jornalistas depois de uma conversa telefônica com o presidente do COI, Thomas Bach. Segundo ele, o COI aceitou o pedido.

O COI estava sofrendo pressão por parte de atletas e delegações, já que centros de treinamento estão fechados por causa do coronavírus e a preparação dos atletas está sendo comprometida.

Canadá já havia anunciado que não iria participar dos jogos

Os Comitês Olímpico e Paralímpico do Canadá  já haviam decidido decidiram na manhã de segunda-feira (23) que não enviaria representantes para os Jogos de Tóquio 2020, no Japão, nas datas previstas: entre 24 de julho e 9 de agosto (Olimpíadas), e de 25 de agosto a 6 de setembro (Paralimpiadas).

“Não se trata apenas da saúde do atleta, é uma questão de saúde pública. Com a Covid-19 e os riscos associados, não é seguro para nossos atletas, para a saúde e a segurança de suas famílias, e da comunidade canadense em geral. De fato, isso contraria os conselhos de saúde pública que instruímos todos os canadenses a seguir.”

Ainda de acordo com a nota oficial, a recusa do Canadá em participar de Tóquio 2020 nas datas inicialmente programadas contou com o apoio das Comissões dos atletas do país, das Organizações Nacionais de Esportes e também do governo local.

Entidades nacionais pelo mundo, porém, têm pressionado o COI pelo adiamento nos últimos dias. Os Comitês Olímpico (COI) e Paralímpico (CPB) do Brasil, por exemplo, manifestaram-se favoráveis a realização dos eventos somente em 2021.