Outdoor de website sugere encontro de maridos para legalizar indocumentadas

Site de relacionamentos veicula anúncio polêmico dirigido a imigrantes irregulares no país

0
7042
Cartaz com o anúncio do website, na rodovia I-35, no Texas (reprodução/KVUE-TV)

O outdoor de um site de relacionamentos exibido em Austin, no Texas, está causando polêmica, publicou hoje o jornal Dallas Morning News, do Texas.

O cartaz mostra a figura de uma mulher e os dizeres: “Imigrante indocumentada? Encontre o seu ‘painho’ (‘sugar daddy’, em tradução livre) antes de ser deportada.”

Supostamente direcionado a mulheres solteiras que buscam o casamento com cidadãos americanos para legalizar-se, o outdoor anuncia o site arrangementfinders.com, que se descreve como um serviço que “conecta homens e mulheres à procura de relações para benefício mútuo.” Segundo reportagem do canal de TV local Fox 7, homens pagam uma taxa mensal para filiarem-se ao serviço, mas mulheres podem inscrever-se de graça.

O polêmico cartaz está na rua desde o dia 14 de outubro, e está previsto para permanecer quatro semanas em exibição, diz o canal 7.

O conteúdo do anúncio provocou protestos e impedimentos em diversas localidades.

“Tivemos um par de aprovações, mas muito mais reprovações”, disse Jacob Webster, diretor de marketing da arrangementfinders.com. “Todos os grandes mercados em Los Angeles, San Diego, Phoenix e Dallas recusaram a exibição do cartaz”.

O executivo contou ao canal de TV KEYE que decidiu veicular o anúncio em resposta à afirmação do candidato Republicano à presidência, Donald Trump, de que vai deportar todos os 11 milhões de imigrantes que estão irregulares no país. Segundo ele, um terço dos usuários do serviço são mulheres hispânicas, daí a figura morena com traços latino que ilustra o anúncio. “Como poderíamos falar a esse segmento de modo que tivéssemos o maior impacto possível?”

O canal de TV Fox 7 entrou em contato com o advogado de imigração Thomas Esparza Jr., baseado em Austin, para saber sobre a legalidade do anúncio. Segundo ele, o site está encorajando pessoas a cometer um delito federal: casamento fraudulento.

“É um insulto aos estrangeiros que estão em processo de remoção”, disse o advogado à TV. “O cartaz pressupõe que estrangeiros possam cometer um crime, e que ainda estão indo a um website para cometê-lo.”

Webster, diretor de marketing do website, tem outra opinião.

“Há uma demanda por esse tipo de serviço, já que temos tido retorno e muitas adesões devido ao outdoor”, disse à TV.