Outra brasileira condenada por atropelamento nos EUA

0
1072

Nilma Gonçalves Figueiredo foi condenada a seis meses de prisão por atropelar e ferir um policial sem ter habilitação

O sonho de manter uma vida próspera nos Estados Unidos desmoronou, nesta quarta-feira, para a mineira Nilma Gonçalves Figueiredo. Ela foi condenada a seis meses de prisão por atropelar e ferir um policial, quando aprendia a dirigir o carro de uma amiga pelas ruas de Peabody, no Estado de Massachusetts, sem ter habilitação. Após cumprir a pena, Nilma, que era imigrante ilegal, será deportada ao Brasil.

A Justiça norte-americana considerou Nilma culpada por colocar em risco a vida de terceiros, conduzir um veículo sem carteira de motorista e fornecer falsa identidade, no momento da prisão – a brasileira disse chamar-se Leila Lopes e ser menor de idade, em depoimento à Polícia.

Ocorrido em abril, o acidente chamou atenção de jornais em todo o Estado e expôs a história da brasileira. Nilma resolveu trocar a cidade mineira de Poté pelos Estados Unidos no começo de 2005, quando contatou um coiote, agente responsável pela entrada de imigrantes latinos pela fronteira com o México. Pagou US$10 mil pelo serviço, com dinheiro emprestado pelo namorado, e conseguiu burlar a patrulha correndo pelo deserto.

Assim que alcançou os Estados Unidos, dirigiu-se a Peabody e passou a morar com uma amiga. Duas semanas depois, passou a dirigir o Honda Accord 92 da amiga, mesmo sem nunca ter dirigido no Brasil e ser impossibilitada de conseguir a habilitação, pela condição de ilegal. Numa das ocasiões em que guiava pela cidade, perdeu o controle do carro e acabou atingindo o policial Michael Shea, que trabalhava perto de uma obra. Funcionário da Polícia há 17 anos, Shea sofreu lesões na cabeça, na perna, e pode ficar incapacitado de retomar a profissão.

Avisada sobre a condenação, a família de Nilma lamentou e disse estar rezando pela brasileira