Palestrante analisa futuro do Brasil em Miami Beach

Gesner Oliveira revela otimismo cauteloso com economia brasileira após eleições

0
1593
GESNER_OLIVEIRA
GESNER_OLIVEIRA

 

Em um almoço promovido pela BACCF (Câmara de Comércio Brasil EUA da Flórida) e realizado na sexta-feira (23) no Coco Bambu, em Miami Beach, o economista Gesner Oliveira foi o palestrante do evento,  “Ano eleitoral: desenvolvimentos atuais, tendências e desafios da economia brasileira”. Gesner abordou a questão do Brasil sob três aspectos: cenário político, evolução da economia e oportunidades de negócio.

No cenário político, Gesner comentou as recentes pesquisas eleitorais que apontam a liderança de Lula (que deve ficar inelegível após sua condenação em segunda instância) e de Jair Bolsonaro, entretanto, frisou que o panorama eleitoral está bastante indefinido e deve ser decidido no segundo turno, marcado para 28 de outubro.

O palestrante enalteceu a Operação Lava Jato por obrigar as corporações brasileiras a melhorarem suas responsabilidades e a dar mais atenção à área de compliance. “Está-se espalhando responsabilidade pelo Brasil”, citou, embora reconheça o alto grau de ceticismo que tomou conta do povo brasileiro.

Sobre o desempenho econômico, Gesner destacou que a economia está indo bem e tem mostrado recuperação, após o período de maior recessão enfrentado pelo país nos anos 2015 e 2016. Ele credita esta recuperação a dois fatores: à boa condução da equipe econômica do atual governo e ao crescimento global da economia. De acordo com as previsões, o Brasil deve crescer 3,2% em 2018 – muito aquém do crescimento previsto para China e Índia, mas bem melhor do que os índices negativos registrados recentemente.

Em relação ao futuro, o economista não tem dúvida em afirmar que o Brasil surge como um grande player mundial, uma vez que há muito para se investir na infraestrutura, atualmente bastante precária e com bastante campo para crescer.

Além disso, as possibilidades de privatização de empresas estatais e as PPP (parcerias público-privadas) podem transformar-se em geradoras de riqueza e consequentemente melhorar o ambiente econômico, ao se tornarem fontes de pagamento de impostos e contratação de mão de obra, ajudando a diminuir o índice de desemprego da massa trabalhadora. “Claro que o mercado de trabalho tem tido crescimento gradual e precisará de tempo para produzir os resultados desejados”, destacou o palestrante.

Gesner de Oliveira é sócio-diretor da GO Associados e professor de Economia na Fundação Getúlio Vargas. Ele foi ainda presidente da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), entre 2006 e 2010, comandou o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) duante dois mandatos (1196-2000) e foi secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda em 1995 e integra o conselho de várias empresas certificadas pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). Formado pela Universidade de São Paulo (USP), com mestrado na Unicamp, Gesner obteve doutorado em Economia na Universidade da Califórnia (Berkeley) e foi professor visitante da Columbia University em 2006.