Papai Noel sem açúcar, sem afeto em cidade do interior paulista

Doces acabaram e o pobre do voluntário foi apedrejado pelas crianças inconformadas

0
1467
Papai Noel Luizão é apedrejado, mas promete voltar e fazer as crianças sorrir
Papai Noel Luizão é apedrejado, mas promete voltar e fazer as crianças sorrir

Ho, ho, ho! Todos identificam esta risada gostosa quando o “bom velhinho” se aproxima trazendo em seu saco presentes, balas, bombons e guloseimas. Entretanto, a visita de um Papai Noel a um bairro de Itatiba (interior de São Paulo) no domingo (10) terminou de maneira inesperada. O passeio foi interrompido depois que as balas acabaram e crianças começaram a atirar pedras no Papai Noel e em sua equipe de ajudantes. Apesar do ocorrido, os organizadores do evento anunciaram que pretendem voltar ao bairro Porto Seguro, onde foram hostilizados.

“Pessoal do Porto Seguro, sem ressentimentos, até o dia 25 de dezembro vamos tentar dar uma passada pela avenida principal, mas dependemos muito das doações de balas para conseguir, e vamos com fé e continuar com esta tradição”, escreveram os organizadores do evento em uma mensagem no Facebook.

Segundo um dos organizadores do evento, as coisas caminhavam bem até as crianças notarem que não havia mais balas. “Cerca de sete crianças de 9 a 12 começaram a seguir o caminhão e arremessar pedras”, contou. Outros três voluntários estavam presentes na apresentação de domingo, mas ninguém saiu ferido.

Os passeios do Papai Noel Luizão com balas aos moradores da cidade acontecem desde 1953. Mas, neste ano, sofre com a escassez dos doces, tanto que a visita a outros dois bairros tiveram que ser adiadas. Os organizadores pedem doações de balas para evitar novas decepções às angelicais crianças.

A prefeitura confirma que a cidade tem uma “forte tradição de papais noéis voluntários, que percorrem os bairros de forma independente, distribuindo balas, sem vínculos com a Administração Municipal”.