Parabéns para mim, ou, caíram de quatro!

0
3625

Colunista do AcheiUSA Pedro Paulo aproveita a oportunidade para gozar “los hermanos”.

29 de junho de um ano qualquer do século passado, dia de São Pedro e São Paulo, nasci eu. E papai e mamãe seguindo o calendário católico, me deram esse nome. geralmente não ganho presente nenhum, mas 2005 foi um ano atípico, pois ganhei dois presentões: tive uma de minhas músicas gravada pelo Leonardo, o que vai fazer chover na minha horta que anda tão sequinha.

O outro, ah, o outro, foi essa vitória maravilhosa em cima “deles”. Nada dá mais prazer não só a mim, mas a toda a população das três Américas, do que ganhar deles de uma forma tão acachapante, tão avassaladora e, porque não dizer, tão destruidora. não fosse aquela atitude tão ridícula e ingênua do Parreira, dizendo que o jogo das Eliminatórias era um “amistoso de luxo”, teríamos ganho lá também, porque se tivéssemos jogado lá como jogamos hoje, a fatura estaria liquidada na casa deles. Pra “eles”, até campeonato de cuspe em distância, quando é contra nós, vale como ganhar uma guerra.

O que eu previa, fazer a final contra “eles”, acabou se concretizando, porque a Alemanha não estava com essa bola toda, mas, mesmo assim, o Beckenbauer em declarações infelizes, fez pouco do nosso time que, mesmo sem três estrelas maiores (Ronaldo, Roberto Carlos e Cafu), sobrou e mostrou que tem craques pra qualquer posição.

Ora, dirão, tiramos vocês da final do sub 20. Vão dormir com esse consolo. No momento em que escrevo, dia 29 ,ainda não dá pra saber o que vai acontecer no sábado, mas eles vão jogar com a Nigéria, que ganhou a Olimpíada em cima deles. Nesse dia, lá em Buenos Aires, eles ficaram tão loucos, que mataram um brasileiro a porrada, podem acreditar, só porque o coitado estava com um amigo nigeriano assistindo ao jogo.

O governo brasileiro, covardemente não tomou nenhuma atitude. Em outro país sul-americano, a coisa teria acabado diferente. Foi uma delícia, ver eles recebendo as medalhas com cara de bunda, com um fundo musical ao som irreverente do pagode armado no campo. Não sabem perder e agem com atitudes antidesportivas, como tirar imediatamente a medalha, como se o mundo inteiro não estivesse vendo.

E quanto ao sr. Beckenbauer, trate de preparar um time bem melhor do que esse, se quiser ganhar a Copa em casa, pois tiveram que suar pra ganhar do México. Vamos estar preparados pra botar água no chopp deles, o que é uma pena, pois é um chopp da melhor qualidade. Conheço bem, pois quando estive por lá saí tortinho da Oktoberfest.

A arbitragem, cheia de altos e baixos, mas quando os juízes são incompetentes, pelo menos há o consolo de que erram para os dois lados. Não entendi nada aqueles porta-bandeiras estacionados ali no lugar da cerimônia. Homens de bigode e tudo, com aquela saia rodada, me cheirou a viadagem pura. Aonde é que vamos parar, meu Deus!

Parabéns à Seleção brasileira, com essa atuação impecável, parabéns ao povo brasileiro, mais uma vez campeão da Copa das Confederações, aliás uma copa belíssima, e parabéns pra mim, que como já disse, cumplo años hoje.

Quanto a vocês, argentinos, vão junto com o “chorin”, pois como disse o Globo Esporte, o que era pra ser difícil, foi fácil, extremamente fácil. Vão dançar o tango em outra freguesia, quem sabe na próxima vez. Me despeço com os versos daquela música da jovem guarda que diz assim:

“Vá para casa
Vá que eu vou também
Vá descansar essa cabecinha
Vá dormir, iiir ,que é melhor meu bem.”

hasta la vista, baby

bye procês