Paralegal confessa desvio de quase $200 mil em processos imigratórios na California

Os desvios aconteceram durante quatro anos em diferentes escritórios que ela trabalhou na região sul do estado

0
851
A paralegal recebia pagamentos em cheques ou money orders para dar entrada em processos imigratórios junto ao USCIS (foto: flickr)
A paralegal fraudava pagamentos em cheques e money orders para dar entrada em processos imigratórios junto ao USCIS (foto: flickr)

Tanya Garcia, 40, uma paralegal com atuação em Whittier, California, admitiu a culpa perante o juiz da corte de Los Angeles pelos desvios de pagamentos de processo imigratórios feitos por diferentes escritórios de advocacia que ela trabalhou em um período de quatro anos.

Segundo o relatório judicial, Garcia recebia pagamentos de clientes na forma de cheques ou money orders para dar entrada em processos imigratórios junto ao U.S. Citizenship and Immigration Services (USCIS), mas depositava o valor recebido em contas pessoais.

No período de outubro de 2014 a outubro de 2018 ela teria desviado $199,07 mil, segundo informaram as autoridades judiciais.

“A Sra. Garcia traiu seus empregadores e a confiança de seus clientes. Para qualquer um que tenha passado pela experiência estressante de obter documentos de imigração legalmente, esse tipo de comportamento é chocante”, disse o porta-voz do Ministério Público de Los Angeles, Ciaran McEvoy, em uma declaração.

Ela instruía os clientes a deixarem em branco a linha “pagar para” em ordens de pagamento e cheques, de acordo com o acordo de confissão de culpa. Em outras ocasiões, quando os clientes diziam que não sabiam como preencher, Garcia dizia aos clientes que completaria os pedidos de pagamento ou cheques para eles e então ela escrevia seu próprio nome.

Quando os clientes finalmente perceberam que, apesar desses pagamentos, eles não estavam recebendo qualquer ajuda jurídica, Garcia os impediu de falar com um advogado licenciado nas empresas, diz o acordo de confissão.

Os promotores dizem que ela admitiu fraudar pelo menos 144 clientes.

A primeira aparição de Tanya Garcia na corte foi no último dia 5 de novembro. Uma multa de $ 10 mil dólares já foi estabelecidos antes mesmo da sentença. Se condenada, ela pode pegar até 20 anos de prisão federal.