Parques temáticos de Orlando reforçam segurança após massacre

Mais policiais foram enviados aos parques e situação é de alerta; duas das vítimas fatais do atirador trabalhavam nos parques e um outro funcionário da Universal está em estado crítico no hospital

0
6106
Detectores de metais já foam instalados em dezembro
Detectores de metais já foam instalados em dezembro

Da Redação com Orlando Sentinel – Os parques temáticos de Orlando (FL) reforçaram a segurança dos parques após o massacre da boate Pulse, ocorrido na madrugada de sábado (11), quando Omar Seddique Mateen, um americano de origem afegã de 29 anos, abriu fogo e fez 49 vítimas fatais e feriu outras 53 pessoas.

As autoridades disseram que os parques “estão em alerta” e, segundo o capitão Angelo Nieves do Orange County Sheriff’s, policiais foram enviados aos parques para reforçarem a segurança. Nieves não deu muitos detalhes, apenas disse que “medidas extras de segurança foram tomadas e os parques estão mais vigiados”.

Na segunda-feira (13), foi informado que o atirador e sua ex-esposa visitaram o Walt Disney World em abril. Ela teria dito que seu marido estava ‘estudando’ a região de Downtown Disney e a boate Pulse para os ataques.

Os parques Walt Disney World, SeaWorld e Universal já haviam instalado detectores de metal nas entradas dos parques desde dezembro quando terroristas mataram 14 pessoas em San Bernardino, na Califórnia. Mas os funcionários são escolhidos aleatoriamente para checagem de armas nas bolsas. Disney Springs, também conhecido como Downtown Disney, não conta com detectores de metal e as bolsas de visitantes não são checadas.

Depois dos ataques de domingo, visitantes disseram que as filas para entrada nos parques de Orlando estavam gigantescas porque todos estavam sendo revistados e tiveram que passar por detectores de metal.

O CEO da Walt Disney Company, Bob Iger, emitiu um comunicado após o massacre. “Estamos todos com o coração partido pelo horrível tragédia ocorrida em Orlando. Todas as nossas preces e todo nosso apoio para toda a comunidade que foi afetada por esse ato cruel e sem sentido”. O CEO da Universal Studios também emitiu um comunicado. “Estamos aqui para apoiar toda a comunidade de Orlando. Estamos rezando por todos aqueles afetados pela tragédia ocorrida”, disse Tom Williams.

Uma das vítimas do tiroteio, Xavier Emmanuel Serrano Rosado, trabalhava num show da Disney, o Mickey’s Rockin’ Road Show. Outra vítima, Luis Vielma, trabalhava no parque do Harry Porter da Universal Studios. Outro funcionário da  Universal, Tony Marrero, está internado em estado crítico.