Pelo menos cinco pacotes suspeitos foram enviados a diferentes personalidades dos EUA

Pacotes com dispositivos com potencial explosivo foram enviados para Barack Obama, Hillary Clinton, para o bilionário Democrata George Soros, ex-diretor da CIA John Brennan (no escritório da CNN) e ex-procurador geral Eric Holder

0
1145
Polícia isolou a área do prédio da Time Warner onde fica o escritório da CNN em NY
Polícia isolou a área do prédio da Time Warner onde fica o escritório da CNN em NY

Uma série de pacotes suspeitos contendo dispositivos com potencial explosivo foram enviados para personalidades ligadas ao Partido Democrata nos últimos dias e, em especial, nesta quarta-feira (22). Os pacotes foram enviados para Barack Obama, Hillary Clinton, para o bilionário Democrata George Soros, para o ex-diretor da CIA John Brennan e ex-procurador-geral Eric Holder. O governador de New York, Andrew Cuomo, afirmou ter recebido um pacote suspeito, mas a informação ainda não foi confirmada.

O escritório da CNN em New York foi esvaziado já que o pacote endereçado a John Brennan – frequentemente entrevistado na rede de TV – foi enviado para o local.

Os endereços para retorno desses pacotes eram da deputada Democrata Debbie Wasserman Schultz, pela Flórida. O escritório de Debbie em Sunrise também foi esvaziado nesta quarta-feira (22), depois que o pacote destinado a Eric Holder voltou para o endereço de Debbie.

O presidente Donald Trump condenou o envio desses pacotes. “Nós temos que nos unificar, trabalharmos juntos para mandar uma mensagem clara, forte e direta para os autores desses atos. Esse tipo de mensagem e de ameaça não têm espaço nos Estados Unidos da América”.

O FBI e o Serviço Secreto estão trabalhando em conjunto para desvendar esse mistério. “Nós já vimos isso antes, já vimos muito pior e isso não vai nos intimidar”, disse o comissioner James O’Neil, de New York.

“Nós estamos bem, graças aos homens e mulheres do Serviço Secreto que interceptaram os explosivos endereçados a nós, antes mesmo de chegar até a nossa casa”, relatou Hillary Clinton em evento que participou na Flórida.

O agente especial do FBI disse à CNN que os dispositivos “pareciam ser bombas de cano” (bomba feita com um pedação de cano, um tipo comumente associado a fabricação caseira).

Os “potenciais dispositivos explosivos” enviados para as residências da ex-primeira-dama Hillary Clinton e do ex-presidente Barack Obama foram interceptados pelo serviço secreto dos EUA, anunciou o Departamento de Segurança Interna americano.