Pesquisa: 48% dos brasileiros estão insatisfeitos com férias

Nos Estados Unidos, diferentemente do Brasil, trabalhadores não contam com férias garantidas por lei

0
5713
Empresas brasileiras consideram o período de um mês de recesso por ano exagerado
Empresas brasileiras consideram o período de um mês de recesso por ano exagerado

Os 30 dias anuais que a legislação trabalhista brasileira garante a trabalhadores parecem não estar satisfazendo os anseios de quem trabalha no Brasil. Por outro lado, as empresas do país cada vez mais consideram o período de um mês de recesso por ano exagerado. E em meio ao desemprego crescente, muitos brasileiros vêm adiando suas férias, temendo perder a vaga ao se afastar temporariamente do trabalho.

Isso é o que mostra uma pesquisa, realizada na região de Campinas (SP), que revela que 48% dos funcionários não estão satisfeitos com suas férias e outros 20% deles tiraram férias há mais de dois anos. Os dados, tema de reportagem do portal G1, são preocupantes, dizem especialistas. Para eles, a pesquisa é um indicador de que a crise econômica não causa apenas demissões, mas afeta a qualidade de vida e o estado psicológico dos que conseguem manter o emprego.

“O levantamento revela que 20% dos entrevistados está ilegal, já que a lei exige que o funcionário tire férias uma vez ao ano, mas a crise acaba aumentando a pressão interna das pessoas e elas adiam as férias. Oito mil pessoas perdem o emprego por dia no Brasil e a questão das férias é um dilema, parece um pecado tirar férias”, analisou o consultor de carreiras Marcelo Veras, autor da pesquisa.

Segundo o especialista, os funcionários que ocupam cargos gerenciais sofrem uma pressão psicológica ainda maior na hora de decidir sobre as férias. “Dependendo do cargo o mundo acaba em 30 dias, dependendo da área, 30 dias é uma eternidade. É cada vez mais complicado sair da empresa por 30 dias seguidos. Hoje, quando essa pessoa retorna das férias, a empresa está completamente diferente”, disse ao site

Como é nos EUA?

Vale lembrar que, nos Estados Unidos, diferentemente do Brasil, trabalhadores não contam com férias garantidas por lei.

Empregadores oferecem dias livres —uma média de 12 dias por ano, segundo um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)—, mas pesquisas mostram que 40% dos americanos escolhem não tirar todo o período oferecido.

Depende do empregador determinar quantos dias o trabalhador terá por ano, e há empresas que não oferecem nenhum dia de férias remuneradas. Outras, aumentam os dias de férias dadas ao funcionário conforme ele vá completando mais tempo de trabalho na companhia. Assim, quem trabalha na mesma empresa há, por exemplo, 5 anos, tem mais tempo de férias do que quem só está na companhia há um ano.