Polícia confirma a morte de dez pessoas em queda de paredão em Capitólio (MG)

Todos os mortos estavam em uma mesma lancha; nove vítimas já foram identificadas

0
617
Acidente deixou dez mortos em Capitólio (MG) Foto reprodução redes sociais

Dez pessoas morreram depois que uma rocha gigantesca se desprendeu e caiu em cima de embarcações na tarde de sábado (8), em Capitólio (MG). Segundo informações da Polícia Civil, todas as vítimas estavam na mesma lancha denominada “Jesus”, que é o nome do proprietário do barco.

A primeira vítima foi identificada oficialmente na manhã de domingo. Outras quatro vítimas foram identificadas durante a noite. Quatro vítimas foram identificadas nesta segunda-feira (10). Eles seriam familiares e amigos que estavam hospedados em uma pousada na região.

O delegado informou que não tem previsão para o fim das buscas por fragmentos de corpos e que o lago permanece fechado até que acabem as investigações.

A região do Lago de Furnas conhecido como “Mar de Minas” recebe turistas de todo o Brasil ao longo do ano. O acidente aconteceu por volta do meio-dia. As imagens do momento em que a rocha se desprende e cai sobre os turistas rodaram o mundo.

O incidente teria começado com uma “cabeça d’água” na região dos cânions, provocando o desabamento de pedras e estruturas rochosas, que atingiram ao menos quatro embarcações. Geólogos disseram que a essa tragédia poderia ter sido evitada se houvesse um monitoramento contínuo sobre a condição dessas rochas, o que não acontece.

Vítimas

A Polícia Civil de Minas confirmou, nesta segunda-feira (10/01), as mortes de Geovany Gabriel Oliveira da Silva, de 14 anos, natural de Alfenas, Geovany Teixeira da Silva, de 38, natural de Itaú de Minas e Thiago Teixeira da Silva Nascimento, de 35, natural de Passos. O piloto da lancha, Rodrigo Alves dos Anjos, de 40 anos, também morreu no desastre.

No domingo, a polícia já havia informado a identificação de outras cinco pessoas: Júlio Borges Antunes, de 68 anos, de Alpinópolis, Camila Silva Machado, de 18, Maykon Douglas de Osti,  de 24, de Campinas (SP), Sebastião Teixeira da Silva, de 64 anos, de Anhumas (SP) e Marlene Augusta Teixeira da Silva, de 57, de Itaú de Minas (MG).