Polícia divulga detalhes sobre o assassinato de menino autista em Miami

Imagens obtidas pela polícia mostram Patricia Ripley empurrando a criança no lago na primeira tentativa, quando um homem que passava pelo local resgatou criança; uma hora depois, ela foi a outro lago e conseguiu concluir o plano

0
1170
Corpo de Alejandro foi localizado na manhã de sexta-feira na região de Kendall, em Miami (Foto Reprodução Local10News)

Patricia Ripley, de 47 anos, empurrou o próprio filho em um lago na região de Kendall, em Miami-Dade, antes de conseguir concluir o plano de matar Alejandro, de nove anos, no fim da tarde de quinta-feira (21).

Imagens obtidas pela polícia de Miami mostram Patricia empurrando o filho e saindo correndo em seguida. Uma pessoa que viu a cena, se aproximou e retirou a criança da água. A testemunha ajudou a secar Alejandro e os dois, mãe e filho, deixaram o local.

Uma hora mais tarde, ela encontrou outro lago na região e conseguiu concluir o plano de matar o próprio filho, que tinha autismo e não falava.

Em audiência realizada este fim de semana, Patricia confessou o crime e disse que “o filho agora estava em um lugar melhor”.

Ela está presa sem direito à fiança.

Na quinta-feira à noite, ela alegou que o menino havia sido raptado e um alerta Âmbar foi emitido. Horas mais tarde, detetives prenderam Patricia acusada pelo crime.