Polícia prende brasileiro com cerca de $20 milhões debaixo do colchão

Agentes federais prenderam Cleber Rene Rizerio Rocha, acusado de lavagem de dinheiro ligado ao esquema de pirâmide financeira TelexFree

0
13541
Esquema da pirâmide financeira vitimou milhões de pessoas desde 2014 (Reprodução/YouTube/Maly Campbell)
Esquema da pirâmide financeira vitimou milhões de pessoas desde 2014 (Reprodução/YouTube/Maly Campbell)

Cerca de $20 milhões em dinheiro foram apreendidos no apartamento do brasileiro Cleber Rene Rizerio Rocha, na cidade de Westborough (Massachusetts), por agentes federais. O dinheiro estava escondido debaixo do colchão da cama. Cleber, de 28 anos, é acusado de planejar a lavagem do dinheiro associado ao esquema de pirâmide financeira TelexFree, desbaratado em 2014. Ele está preso depois de prestar depoimento à juíza Judith Dein.

De acordo com a queixa-crime, em abril de 2014 agentes federais deram uma busca na sede da TelexFree, em Marlborough (Massachusetts). No mesmo dia, Carlos Wanzeler, um dos fundadores da companhia, teria fugido para o Brasil, onde estaria ainda. Carlos e o sócio James Merril foram indiciados em julho de 2014, acusados de operar um esquema monumental de pirâmide financeira. Merril declarou-se culpado das acusações em outubro do ano passado, e aguarda preso a sentença.

A queixa alega que um intermediário a serviço de Carlos Wanzeler contatou uma pessoa para ajudá-lo a transferir milhões de dólares da TelexFree – escondidos na área da Grande Boston – dos Estados Unidos para o Brasil. O indivíduo contactado, que posteriormente tornou-se testemunha cooperativa para o governo, teria combinado com o sobrinho de Wanzeler no Brasil a lavagem do dinheiro em Hong Kong, onde ele seria convertido em reais e transferido para contas bancárias no Brasil.

De acordo com documentos da corte, Cleber, agindo como mensageiro do sobrinho de Wanzeler, viajou do Brasil para New York há alguns dias. Ontem (5), Cleber encontrou-se com a testemunha cooperativa em um restaurante da cidade de Hudson, em Massachusetts. Na ocasião, Cleber teria passado para ele uma maleta com $2,2 milhões. Depois do encontro, agentes federais seguiram Cleber até o apartamento dele em Westborough e o prenderam. Os agentes deram uma busca no local e descobriram uma enorme pilha de dinheiro escondida sob o estrado da cama, no valor aproximado de $20 milhões.

A lei prevê uma pena máxima de vinte anos de prisão, seguidos de três anos de liberdade vigiada e multa de $250 mil. Casos do tipo geralmente recebem uma pena menor que a máxima. As penas são determinadas por um juiz federal.