População de brancos nos EUA registra maior queda da história, aponta Censo 2020

Hispânicos ou latinos, asiáticos e os que se identificam como multirraciais foram os responsáveis por impulsionar o aumento populacional; país está mais diverso que nunca

0
1346
Índice de crescimento do país é o menor desde 1930 (foto: Pixabay)

A quantidade de pessoas que se identificam como brancas nos EUA diminuiu 8,6% nos últimos dez anos e agora representa 57,8%  do total da população americana, de acordo com o Census Bureau 2020. O número é o menor já registrado na história.

A queda maior foi entre os americanos brancos não hispânicos com menos de 18 anos que passou de 53,5% para 47,3%. Apesar da queda, os brancos continuam sendo o maior grupo racial do país.

Os novos dados do censo publicados na quinta-feira (12), também apontaram o aumento dos que se declaram multirraciais, hispânicos ou asiáticos, sendo eles os responsáveis por impulsionar o crescimento populacional dos EUA entre 2010 e 2020. 

A população hispânica ou latina foi uma das que mais cresceu, totalizando 62,1 milhões em 2020, 23% maior que em 2010.

A Califórnia é o estado que tem os hispânicos como o maior grupo étnico, totalizando 39,4% da população. No Texas, eles são 39,3% dos moradores do estado,  pouco menos que os 39,7%  de brancos.

Também houve aumento entre os asiáticos e a população de negros se manteve estável.

Aumento populacional

O crescimento populacional dos EUA é um dos menores da história, perdendo apenas para o ano 1930. Houve aumento de apenas 7,4% em relação a década anterior, passando de 308,7 para 331,4 milhões de habitantes.

As cidades de crescimento mais rápido estão em áreas suburbanas, como é o caso de Buckeye, no subúrbio de Phoenix, Arizona. A população de lá aumentou  em quase 80%. 

A comunidade de aposentados na Flórida, The Villages, expandiu 39% em dez anos e é a área metropolitana de crescimento mais rápido no país, segundo o Censo.

O maior condado dos EUA em 2020 continua sendo Los Angeles, com mais de 10 milhões de habitantes, e a maior cidade continua sendo Nova York, com 8,8 milhões de habitantes.