Prefeitos da Flórida contestam lei que cancela todas as restrições à covid-19 no estado

Legislação foi assinada nesta segunda-feira (3) pelo governador Ron DeSantis e vem sendo criticada pelos que consideram que ainda não é momento para liberdade total

0
1849
Segundo o governador Republicano, sua decisão foi “baseada na ciência” (foto: Reprodução Florida Politics)

O governador Ron DeSantis revogou nesta segunda-feira (3) todas as medidas restritivas relacionadas à covid-19 no estado, com efeito imediato. Segundo o Republicano, a decisão foi “baseada na ciência”.

“É o que se deve fazer com base nas evidências. As pessoas que estão dizendo que devemos policiar os outros – se você está dizendo isso, você realmente está dizendo que não acredita nas vacinas “, declarou DeSantis em entrevista coletiva em San Petersburg, no oeste do estado.

lei assinada pelo governador invalida as ordens de emergências locais que impõem restrições à população como uso de máscaras, distanciamento social e limite de ocupação em estabelecimentos comerciais. A legislação começa a valer oficialmente a partir de 1º de julho, mas DeSantis também assinou uma ordem executiva que “cobre o período” até a data tornando a aplicação da lei instantânea.

Muitos administradores locais, no entanto, contestam a medida. “Não faz sentido para mim como o governador simplesmente declarou que a crise acabou”, disse o prefeito de Broward, Steve Geller. “Isso demonstra que está mais preocupado com política que com a segurança pública no estado da Flórida”, completou.

DeSantis criticou as medidas de segurança que ainda existem em outros estados do país e acrescentou que nenhuma autoridade poderá aplicar punições àqueles que não cumprirem medidas contra a pandemia.

O prefeito de Miami Beach, Dan Gelber, cuja cidade foi uma dos mais atingidos pelo surto de coronavirus no sul da Flórida, disse que DeSantis  “ tem seguido a ideologia política mais do que a ciência desde o início da pandemia.”

Vince Lago, prefeito de Coral Gables, disse em um comunicado que continuará incentivando residentes e visitantes a usarem máscaras e seguirem o distanciamento social e as diretrizes do CDC”. 

O gabinete da prefeita de Miami-Dade, Danielle Levine Cava, emitiu uma nota manifestando preocupação com a suspensão das medidas restritivas. “Ainda estamos em uma emergência de saúde pública e nossa economia não se recuperou totalmente da crise. Menos da metade de nossos residentes foi vacinada e enfrentamos uma ameaça crescente de variantes”.

Cerca de 9 milhões de pessoas – de um total de 23 milhões de habitantes – receberam ao menos uma dose da vacina na Flórida, segundo o Florida Health Department. Para DeSantis , “a esta altura, as pessoas que não foram vacinadas certamente não foi por falta de disponibilidade”.