Protestos pela morte de George Floyd se espalham pelo País

Carros de polícia incendiados e saques em pelo menos 75 cidades fazem com que prefeitos decretem toque de recolher; Manifestações chegam ao portão da Casa Branca e Guarda Nacional é convocada; Prefeito de Miami decreta toque de recolher a partir das 8 p.m.

0
1433
Em Minneapolis, onde Floyd morreu e começaram as manifestações, os conflitos com a polícia foram mais intensos (Foto: Zach Boyden-Holmes/The Register via USA TODAY NETWORK)

DA REDAÇÃO, COM THE NEW YORK TIMES – Dezenas de milhares pessoas em todo País saíram às ruas na noite de sábado (30) para demonstrar revolta por mais uma morte de um homem negro, George Floyd, pelas mãos da polícia. O que era para ser um protesto pacífico acabou em caos, destruição e violência em várias cidades.

George Floyd, de 46 anos, de Minneapolis, morreu na segunda-feira depois de algemado e imobilizado no chão por Derek Chauvin, um policial branco. No vídeo divulgado por passantes que filmaram a ocorrência, Chauvin aparece usando o joelho para pressionar o pescoço de Floyd, que balbucia “não consigo respirar”.

Carros-patrulha foram incendiados na Philadelphia, lojas saqueadas em Los Angeles, policiais de Richmond (VA) ficaram feridos, e pelo menos uma pessoa morreu em Indianapolis, onde a polícia recebeu várias chamadas para tiroteiros pela cidade. Os prefeitos de mais de vinte cidades de costa a costa decidiram decretar toques de recolher, coisa que não acontecia desde 1968, depois do assassinato de Martin Luther King, Jr. Em Washington D.C., a Guarda Nacional foi chamada para conter os manifestantes.

Flórida

Na Flórida, o prefeito de Miami-Dade, Carlos Gimenez, ordenou toque de recolher em todo condado a partir de 10 p.m. depois que carros da polícia e outros foram incendiados perto do quartel-general da polícia em Miami. Em Jacksonville, no norte do estado, um policial foi esfaqueado e hospitalizado, informou o sheriff Mike Williams. Na região de Tampa, algumas lojas foram saqueadas ou incendiadas e pelo menos dois policiais ficaram feridos.

Em Washington, D.C., a Guarda Nacional foi chamada para as imediações da Casa Branca, onde uma multidão que cantava slogans confrontou-se com o Serviço Secreto e um repórter da Fox News foi atacado.

Em Indianapolis, uma pessoa morreu e duas ficaram feridas depois que um homem atirou nos manifestantes.

Outros protestos aconteceram em Chicago, Los Angeles, San Francisco, Philadelphia, New York, Atlanta e Richmond.