Rússia invade Ucrânia e Putin ameaça retaliar quem intervir em sua ação militar

Governo ucraniano disse que tanques e tropas atravessaram a fronteira durante a madrugada; civis se amontoam em carros e trens para deixar o país

0
1075
Vladimir Putin durante discurso televisionado pela TV estatal russa nesta quarta-feira (foto: Reprodução)
Vladimir Putin durante discurso televisionado pela TV estatal russa nesta quarta-feira (foto: Reprodução)

O presidente Vladimir Putin declarou na noite desta quarta-feira (23) o início de uma “operação militar especial” no território de Donbas, que abrange as duas regiões da Ucrânia controladas por rebeldes separatistas pró-Rússia. Em discurso transmitido pelos canais de televisão, Putin falou que a ação buscar “desmilitarizar” o país vizinho que, segundo ele, é dirigido por neonazistas.  Ele afirmou que a medida é necessária para proteger civis no leste da Ucrânia, e irá “retaliar” a tentativa de qualquer país em interromper a entrada de suas tropas.

Durante todo o tempo, Putin negou a intenção de invadir a Ucrânia e chamou os alertas feitos pelo presidente Joe Biden, dos EUA, e seu aliados da OTAN de “teatro de guerra”. Logo após seu discurso, os ataques à Ucrânia começaram e, na madrugada desta quinta-feira (24), civis já se amontoavam em trens e carros para fugir do país. O governo ucraniano disse que tanques e tropas atravessaram a fronteira em uma “guerra em grande escala”. O presidente Volodymyr Zelensky,  convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas para coordenar uma ação de resposta à invasão russa.