Quartas de final da Copa do Brasil começa com surpresas

0
194
Jogadores do Dragão festejam o gol de Jorginho, que abriu o caminho da vitória (Foto: Allan Deyvid/ACG)
Jogadores do Dragão festejam o gol de Jorginho, que abriu o caminho da vitória (Foto: Allan Deyvid/ACG)

Quando saíram os sorteios das séries das qartas de final da Copa do Brasil, a maioria dos analistas e torcedores não teve dúvidas em apontar os favoritos para se classificar às semifinais da competição: Corinthians, São Paulo, Fluminense e Flamengo.

Os primeiros jogos das séries apresentaram surpresas. O Flamengo ficou somente em um empate de 0 a 0 com o Athletico-PR diante de um público de 65.271 pessoas que proporcionou uma renda de R$ 4.175.455,50, enquanto o Timão foi batido pelo Dragão em Goiânia por 2 a 0.

Empate no duelo de Rubro-negros

Gabigol protagonizou um lance grotesco ao chutar o volante Fernandinho e só recebeu cartão amarelo (Foto: torcedores.com)
Gabigol protagonizou um lance grotesco ao chutar o volante Fernandinho e só recebeu cartão amarelo (Foto: torcedores.com)

Foi um jogo de ataque contra defesa. Teve bola na trave, defensor salvando gol em cima da linha… Mas o domínio do Flamengo não foi suficiente para furar a defesa do Athletico-PR na noite da quarta-feira (27). Diante de um Maracanã lotado e com algumas polêmicas de arbitragem, as duas equipes empataram em 0 a 0 na partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Tudo aberto para a decisão da vaga em Curitiba.

O jogo ficou marcado por muitas reclamações por parte das duas equipes. No primeiro tempo, Fernandinho e Gabriel se estranharam e o atacante deu um chute no volante. Ambos levaram cartão amarelo. O chute não foi violento, mas foi desleal, pois o atacante flamenguista acertou o volante do Furacão sem bola – lance passível de cartão vermelho, mas a arbitragem do VAR decidiu não intervir e respeitou a decisão do árbitro Luiz Flávio de Oliveira.

No segundo tempo, mais três lances polêmicos. Primeiro, Leo Pereira pediu pênalti de Fernandinho após ter a camisa puxada na área. Em seguida, Arrascaeta fez falta dura por trás em Erick (deu uma solada na panturrilha do adversário) e levou apenas amarelo. Já no fim, David Luiz recebeu o vermelho direto por xingar o juiz.

A vaga para a semifinal será decidida na Arena da Baixada, no próximo dia 17 de agosto. Qualquer empate leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer garante a classificação.

Antes disso, porém, o Flamengo volta a campo no próximo sábado (30), para enfrentar o Atlético-GO, novamente no Maracanã, pela abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Já o Athletico-PR encara o São Paulo, domingo (31), na Arena da Baixada.

Dragão fritou Gavião em Goiânia

O Atlético-GO abriu ótima vantagem por uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil ao vencer o Corinthians por 2 a 0 na noite da quarta-feira (27), no Antônio Accioly, pelo jogo de ida das quartas de final. Com gols de Jorginho, no primeiro tempo, e Léo Pereira, já nos minutos finais, o Dragão deu passo importante para a classificação diante de um rival pouco inspirado, que promoveu a estreia do volante argentino Fausto Vera, na segunda etapa, mas não produziu o suficiente para ter um placar diferente. Agora, o Atlético pode até perder na volta, em Itaquera, enquanto o Timão precisará de uma grande virada se quiser avançar.

O Corinthians recebe o Atlético-GO no próximo dia 17 de agosto, na Neo Química Arena, pelo jogo de volta das quartas de final – empate ou derrota por um gol de diferença favorecem o Dragão, enquanto o Timão precisará vencer por três gols para avançar no tempo normal ou dois para ir aos pênaltis.

O Corinthians volta a campo no próximo sábado (30) para enfrentar o Botafogo, na Neo Química Arena, enquanto o Atlético-GO visita o Flamengo também no sábado, no Maracanã. Os dois jogos são válidos pela 20ª rodada do Brasileirão.


Palmeiras e Fluminense dominam a seleção do 1º turno do Brasileirão

Abel Ferreira, treinador português do Verdão, comandou o time campeão do primeiro turno (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Abel Ferreira, treinador português do Verdão, comandou o time campeão do primeiro turno (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Verdão e Flu são representados por três jogadores cada um na equipe ideal da primeira metade

O Palmeiras, campeão do primeiro turno, e o Fluminense, que ocupa a 3ª posição, foram as equipes que forneceram mais jogadores para a seleção do 1º turno do Campeonato Brasileiro. 

Um detalhe interessante é a forte presença de estrangeiros, com um paraguaio, dois uruguaios e dois argentinos, além do técnico português do Palmeiras. Confira aqui os escolhidos:

Goleiro: Cássio (Corinthians) 

Lateral-direito: Marcos Rocha (Palmeiras)

Zagueiro: Manoel (Fluminense)

Zagueiro: Gustavo Gómez (Palmeiras) 

Lateral-esquerdo: Arana (Atlético-MG) 

Volante: André (Fluminense)  

Meia: David Terans (Athletico-PR) 

Meia: Gustavo Scarpa (Palmeiras)

Meia: Arrascaeta (Flamengo)

Atacante: Calleri (São Paulo) 

Atacante: Germán Cano (Fluminense) 

Técnico: Abel Ferreira (Palmeiras)


Brasileirão disputado termina com Palmeiras na liderança

A maioria dos analistas e torcedores concorda que este Campeonato Brasileiro é o mais disputado de todos os tempos. Normalmente, o calendário do futebol brasileiro é bastante apertado, porém, esta temporada está ainda pior por causa dos campeonatos regionais realizados no início do ano e da realização da Copa do Mundo Fifa 2022 no Catar, que será disputada entre os meses de novembro e dezembro. Ou seja, todos os campeonatos devem estar encerrados antes do início da principal competição mundial de seleções de futebol.

Desde 2003, quando foi adotada a fórmula de pontos corridos para indicar o campeão brasileiro, o vencedor do 1º turno confirmou o favoritismo e levantou a taça. Isto não ocorreu em apenas cinco oportunidades.

Aqui está a lista dos campeões de 1º turno e daqueles que perderam a vantagem. De 2003 a 2007, as equipes que terminaram na liderança nas primeiras 19 rodadas foram campeãs: 2003: Cruzeiro; 2004: Santos; 2005: Corinthians; 2006: São Paulo; 2007: São Paulo.

Já em 2008, o Grêmio não teve o mesmo sucesso. Apesar de ocupar o primeiro posto no primeiro turno, o São Paulo foi campeão pela terceira vez consecutiva. Em 2009, o Internacional viveu o mesmo cenário e deixou o título escapar para o Flamengo.

Nos dois anos seguintes, Fluminense e Corinthians triunfaram a conquista simbólica e o troféu. Enquanto o Atlético-MG não segurou a vantagem em 2012, dando o título para o Fluminense, o rival Cruzeiro foi duas vezes campeão logo na sequência.

De 2015 a 2017, Corinthians (2x) e Palmeiras se sagraram campeões. Em 2018, o São Paulo conquistou o primeiro turno, mas caiu muito de desempenho e terminou na quinta posição. O Verdão ficou com a taça.

Em seguida, o Flamengo triunfou dois torneios consecutivos, sendo que em 2020 o São Paulo viu novamente sua vantagem ir embora. Em 2021, o Atlético-MG conquistou o título mais recente.


Reunião pode selar consenso entre Libra e LFF

Integrantes da Libra e da LFF se reúnem para discutir a formação de uma liga única para o futebol brasileiro (Foto: Divulgação)
Integrantes da Libra e da LFF se reúnem para discutir a formação de uma liga única para o futebol brasileiro (Foto: Divulgação)

O Brasil tenta finalmente montar uma liga própria que possa administrar os interesses dos clubes e, dessa forma, beneficiar todos eles. Entretanto, disputa por egos, paixões clubísticas exacerbadas e ganância têm sido fatores que impedem esta união.

De repente, Libra: Flamengo, Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Red Bull Bragantino e Cruzeiro decidiram formar a a Liga do Futebol Brasileiro (Libra), que con tou com a adesão de Botafogo, Vasco da Gama e Grêmio. 

Entretanto, alguns clubes se sentiram prejudicados com os termos propostos pela Libra e optaram por criar a Liga Forte Futebol do Brasil (LFF). São eles: Athletico PR, Atlético MG, América-MG, Atlético-GO,  Avaí, Brusque, Chapecoense, Coritiba, Ceará, Criciúma, CRB, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás,  Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Corrêa, Sport, Vila Nova e Tombense.

Agora, os dois blocos estão tentando aparar as arestas e fechar um acordo para a formalização de uma só liga nacional. Esta semana houve uma primeira conversa, considerada produtiva, e já está marcada nova reunião de seus membros no dia 2 de agosto para debater internamente os pontos já discutidos com o outro bloco. A partir daí, a ideia é que seja marcada uma nova reunião entre os dois blocos, mas desta vez com presença de especialistas técnicos, para que se iniciem tratativas mais específicas e aprofundadas sobre os principais pontos de divergência.

Recentemente, a Libra encaminhou para a LFF as mudanças que já ocorreram no estatuto assinado inicialmente destacando diversos pontos com os quais os clubes da LFF não concordam. Mas, pelo menos em relação a alguns deles, a Libra vem se mostrando mais disposta a conversar. Entre eles, a necessidade de unanimidade para mudar questões importantes como rateio de receitas. Nas regras da LFF, é necessária somente maioria qualificada e, segundo os membros da Libra ouvidos pelo ge, não é tão difícil chegar a um consenso nesse ponto.

Um ponto que pode facilitar as tratativas no ponto mais complicado, a divisão do dinheiro, é a inclusão no estatuto da Libra de uma modificação nos percentuais, caso a receita da venda dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro a partir de 2025 ultrapasse os R$ 4 bilhões. Se isso acontecer, está previsto que o rateio inicialmente acordado na Libra com 50% de divisão igualitária, 25% proporcional à performance esportiva e 25% atrelados a audiência e engajamento, passe para um modelo de 45%-30%-25%, mais próximo do que deseja a LFF, que inicialmente propôs a divisão em 40%-30%-30%.

Outras questões ainda devem ser colocadas para debate, especialmente em relação a clubes da Série B. No encontro entre Libra e LFF, em São Paulo, chegou a ser sugerida na mesa a possibilidade de o número de rebaixados no futuro ser reduzido para três, em vez de quatro como ocorre atualmente. Mas é uma questão que não deve ser analisada com mais profundidade antes de um consenso para adesão a uma liga única.


Despedida de um campeão da F1 ao fim de 2022

O tetracampeão mundial Sebastian Vettel anunciou sua aposentadoria da Fórmula 1 (Foto: planetF1.com)
O tetracampeão mundial Sebastian Vettel anunciou sua aposentadoria da Fórmula 1 (Foto: planetF1.com)

O tetracampeão Sebastian Vettel, atual piloto da Aston Martin, comunicou sua aposentadoria da Fórmula 1 horas após criar conta inédita nas redes sociais; dono de 53 vitórias e 122 pódios, piloto quer se dedicar à família e vê incompatibilidade em luta pelo meio ambiente e a F1.

Uma era de quatro títulos e 16 temporadas no esporte terminará ao fim de 2022. O tetracampeão Sebastian Vettel anunciou que deixará a F1 em dezembro deste ano. Piloto da Aston Martin, o alemão de 35 anos publicou um vídeo em seu novo perfil nas redes comunicando a decisão, que tomou pela intenção de se dedicar à família e motivado, ainda, pelo compromisso com a preservação ambiental.

“Estou aqui para anunciar minha aposentadoria da Fórmula 1 ao fim da temporada 2022. Eu amo esse esporte, mas ao mesmo tempo em que há vida nas pistas, também há fora delas. Ser piloto nunca foi minha única identidade. O comprometimento com a minha paixão não tem mais espaço ao lado do meu desejo de ser um grande pai e marido. Meu objetivo mudou de ganhar corridas e brigar por títulos para ver meus filhos crescerem”, comentou.

Vettel explicou, ainda, que seu recente posicionamento em favor da sustentabilidade e da preservação ambiental já não era mais compatível com sua vida na F1, uma categoria que adota combustíveis fósseis, apesar dos esforços para tornar-se mais sustentável e a adesão gradual aos combustíveis híbridos.

“Falando do futuro, sinto que vivemos tempos decisivos e o que faremos nos próximos anos vai determinar nossas vidas. Minha paixão vem com certos aspectos que eu aprendi a desgostar. Eles podem ser resolvidos no futuro. Falar não é suficiente, e não podemos esperar”, acrescentou o tetracampeão.