Relatório confirma que tragédia de Brumadinho poderia ter sido evitada

Documento da Agência Nacional de Mineração culpa a Vale por informações erradas

0
1526
O acidente em janeiro deste ano deixou 252 pessoas mortas (Foto: Diego Baravelli/Expedição Brumadinho)
O acidente deixou 252 pessoas mortas (Foto: Diego Baravelli/Expedição Brumadinho)

Considerado o maior acidente de trabalho no Brasil, o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), ocorrido em janeiro deste ano, poderia ter sido evitado. Este é o ponto principal do parecer técnico da Agência Nacional de Mineração (ANM), que acusa a Vale S.A. de ter fornecido informações erradas sobre a situação do dreno. Na tragédia morreram 

252 pessoas e outras 18 continuam desaparecidas.

“Caso a agência tivesse sido informada das reais condições, poderia ter tomado medidas cautelares e cobrado ações emergenciais da empresa, o que poderia evitar o desastre”, diz o trecho do relatório. Um dos pontos citados diz respeito à presença de sólidos num dos drenos, o que é anormal e indicativo de problemas, caso que não foi comunicado à ANM. O parecer foi assinado pelo geólogo Victor Hugo Froner Bicca, diretor-geral da Agência, e será encaminhado aos órgãos responsáveis para eventuais punições.

Passados nove meses do acidente, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara dos Deputados aprovou o indiciamento da mineradora Vale e da companhia alemã que atestou a estabilidade da barragem, além de mais 22 pessoas das duas empresas. As acusações são de homicídio doloso, lesão corporal dolosa e poluição ambiental por rejeitos minerais com sérios danos à saúde humana e ao meio ambiente, além de destruição de área florestal considerada de preservação permanente.