Revista evangélica pede pelo impeachment de Trump

Christianity Today, fundada por Billy Graham, considera que atos do presidente não só violam a Constituição, como também são "profundamente imorais"

0
1137
Christianity Today (Reprodução)

Uma das mais importantes publicações evangélicas dos Estados Unidos, a revista, Christianity Today, pediu aos seus leitores que apoiem o impeachment do presidente Trump. O editorial escrito na quinta-feira (19) pelo editor-chefe da revista, Mark Galli, pede aos evangélicos que apoiam Trump que “lembrem-se de quem são e a quem vocês servem”.

“O presidente dos Estados Unidos tentou usar seu poder político para coagir um líder estrangeiro a investigar e desacreditar um dos adversários políticos do presidente”, escreveu Galli. “Isto não é somente uma violação à Constituição; mais importante, é profundamente imoral”.

Trump sofreu um impeachment na quarta-feira na Câmara dos Deputados depois que uma investigação do Congresso concluiu que ele pressionou a Ucrânia para interferir nas eleições de 2020 contra a liberação de ajuda militar. O processo segue para o Senado, onde a maioria Republicana não deve confirmar a decisão da Câmara.

A Christianity Today foi fundada há 65 anos por Billy Graham, uma das maiores lideranças evangélicas da história americana.

Sobre a opinião da revista, Trump comentou pelo Twitter que a revista é de “extrema-esquerda” e que “nenhum presidente jamais fez mais pela comunidade evangélica [que ele]”.

Segundo o instituto de pesquisa Pew Reasearch Center, 81% dos evangélicos votaram em Trump nas eleições de 2016.

Galli termina seu editorial com uma previsão: “O jogo [político] está sendo jogado com cartas marcadas por grande imoralidade e incompetência ética. […] O jogo pode pode ruir e levar com ele a reputação da religião evangélica e a compreensão mundial das Escrituras. E vai cair sobre uma nação de homens e mulheres cuja bem-estar é a nossa preocupação.”