Saiba quais são os principais sintomas do coronavírus e quando procurar ajuda médica

Cientistas sabem mais sobre a COVID-19 a cada dia e dão dicas de como identificar os sintomas

0
2171
Forças Armadas promovem ação de desinfecção no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), uma das medidas adotadas para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus (Marcello Casal - Agência Brasil)

Os cientistas estão aprendendo mais a cada dia sobre o comportamento do coronavírus, que já infectou 1.3 milhões de pessoas no mundo em poucos meses, e dão algumas dicas de como identificar os principais sintomas da doença. Eles ressaltam que é importante identificar esses sintomas e saber a hora exata de procurar ajuda médica.

Febre, tosse e falta de ar são sintomas comuns à vasta maioria de casos da Covid-19, mas outros sinais do corpo podem indicar que você pode ter a doença.

Os sintomas podem aparecer com dois ou até 14 dias depois da contaminação, segundo o US Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Caso você tenha algum desses sintomas abaixo, de forma leve, fique em casa, beba bastante água e tome Tylenol, indica o CDC. Se você tem mais de 60 anos, esteja grávida ou tenha doenças como diabetes, problemas cardíacos, pulmonares ou o sistema imunológico debilitado, procure ajuda médica assim que sentir alguns dos sintomas abaixo.

Confira dez sintomas característicos da doença:

Falta de ar. A falta de ar não é um sintoma que começa sozinho e nem quando a doença começa a se manifestar. Ela vem acompanhada de outros sintomas, como a febre. Se você sentir falta de ar e não conseguir encher os pulmões de ar, é necessário acionar a emergência. “Se você sentir falta de ar procure imediatamente a emergência ou ligue para seu médico de confiança”, disse a presidente da American Medical Associataion, Patrice Harris. “A falta de ar no casso da COVID é acompanhada de dor e pressão no peito”.

O CDC afirma que a emergência também deve ser acionada se a pessoa perceber que os lábios estão ficando roxos, o que quer dizer que há falta de oxigênio.

Febre. Por ser uma infecção, a febre é um indicativo da COVID-19. Se sua temperatura corporal estiver acima de 100 graus Fahrenheit (37.7ºC) é bom observar. “O melhor horário para tirar a temperatura é no fim da tarde e início da noite, é muito comum que o vírus dê febre”.

– Tosse. A tosse é outro sintoma comum, mas não é igual a outra tosse corriqueira. “Não é uma coceira na garganta ou uma irritação. É uma tosse carregada de inflamação, de muco grosso”.

Dor no corpo. “O pior da doença é a dor no corpo e a febre que vêm à noite”, disse Chris Cuomo, âncora da CNN, que está com o coronavírus. Arrepios e dor pelo corpo inteiro são sintomas da doença.

Confusão mental. Se você acordar sem saber onde está e demorar algum tempo para se situar, observe se também está com os lábios roxos. Se esse for o caso, procure ajuda.

Diarreia. A princípio, os cientistas não associavam diarreia ou outros desconfortos abdominais ao coronavírus. Depois do aumento do número de casos eles mudaram de ideia. “Metade dos pacientes apresentam diarreia”, afirma o médico da CNN, Sanjay Gupta.

– Fadiga. Para algumas pessoas, uma fadiga extrema pode ser o primeiro sinal do coronavírus. A Organização Mundial de Saúde afirma que 40% das pessoas apresentam fadiga, desânimo.

– Dor de cabeça, congestão nasal e irritação na garganta. Cerca de 14% dos pacientes que testam positivo para a doença têm dor de cabeça e irritação na garganta e 5% têm congestão nasal. (Com informações da CNN)