Santos x Palmeiras: quem será o rei da América?

0
907
Weverton do Palmeiras e Marinho do Santos são candidatos a melhor jogador da Copa Libertadores da América 2020 (Fotos: Fábio Menotti/Palmeiras | Ivan Storti/Santos FC)
Weverton do Palmeiras e Marinho do Santos são candidatos a melhor jogador da Copa Libertadores da América 2020 (Fotos: Fábio Menotti/Palmeiras | Ivan Storti/Santos FC)

Pela terceira vez na história da Copa Libertadores da América, a decisão da principal competição futebolística da América do Sul será decidida por dois clubes brasileiros: Palmeiras x Santos, no Estádio Mario Filho (Maracanã), no sábado, 30 de janeiro de 2021. O vencedor da edição 2020 – alterada em função da pandemia da covid-19 – embarcará para o Catar, onde disputará o Campeonato Mundial Interclubes com Bayern de Munique (campeão europeu), Ulsan Hyundai (campeão asiático), Al Ahly (campeão africano) Tigres do México (campeão da Concacaf) e Al Duhail (equipe do Catar que participa como convidada). O Auckland City da Nova Zelândia (campeão da Oceania) desistiu de participar da competição por causa do rígido protocolo estabelecido em seu país, que atualmente não tem nenhum caso de covid-19.

Por falar em covid-19, vale lembrar que o protocolo será rígido no país árabe a fim de evitar qualquer caso de contaminação que coloque em risco a saúde dos atletas, dos membros das delegações e também do povo catariano. O Brasil também tem outro motivo para comemorar. A árbitra Edina Alves e a auxiliar Neusa Back foram convidadas a participar da equipe de arbitragem do Mundial de Clubes do Catar. Pela primeira vez, árbitras são convocadas para apitar jogos em um torneio masculino de futebol tão importante.

A primeira final entre clubes de um mesmo país, e do Brasil,  foi em 2005, quando São Paulo e Athletico-PR se enfrentaram. O Tricolor Paulista levou a melhor. Depois do empate por um gol no duelo de ida, realizado no Beira-Rio (uma vez que a Conmebol não liberou o jogo na antiga Arena da Baixada, pré-reforma para o Mundial de 2014, por dizer que a capacidade máxima do estádio era insuficiente), o São Paulo goleou por 4 a 0 no Morumbi.

No ano seguinte o Tricolor Paulista voltou à decisão e pegou o Internacional pela sua frente. Só que desta vez quem levou a melhor foi o time gaúcho, que venceu por 2 a 1 no Morumbi antes de garantir a taça após o empate por 2 a 2 no Beira Rio.

O encontro entre Inter e São Paulo, em 2006, foi também a última final brasileira de Libertadores até 2020. Em relação a finais entre clubes de um mesmo país, a última vez foi em 2018, com Boca e River. Até Santos e Palmeiras acabarem com esta escrita, claro.

Personagens do confronto histórico

Kaio Jorge, campeão mundial sub-17, enfrentará Gabriel Verón, do Palmeiras, seu companheiro de ataque na conquista internacional (Foto: Vítor Anjos/Santos)
Kaio Jorge, campeão mundial sub-17, enfrentará Gabriel Verón, do Palmeiras, seu companheiro de ataque na conquista internacional (Foto: Vítor Anjos/Santos)

Quem é Abel Ferreira? Hoje, dia 28 de janeiro de 2021 e às vésperas de o Palmeiras decidir a Copa Libertadores, a resposta surge com facilidade para quem acompanha futebol. Porém, há um ano, poucas pessoas no Brasil e fora de Portugal apostavam no treinador que pode levar o time alviverde ao bicampeonato do torneio sul-americano e viver o dia mais importante da carreira como esportista no icônico Maracanã.

Abel Ferreira tem 42 anos. Como jogador, fez carreira como um defensor de alto nível em Portugal, mas sem alcançar resultados de excelência como os obtidos com pouco tempo de Palmeiras. Afinal, desde quando cruzou o Atlântico, este português impressionou no dia a dia, incorporou a filosofia palmeirense e está a um passo de fazer história para um clube com mais torcedores do que toda a população portuguesa.

Cuca é, sem dúvida, um dos grandes personagens do futebol brasileiro. Cheio de memórias e rótulos em seus mais de 20 anos de carreira como treinador, o técnico levou o Santos à final da Libertadores, que será disputada neste sábado, às 3:00 PM (horário de Miami), contra o Palmeiras, no Maracanã. A transmissão será da BeIn Sports para o território americano ou pay-per-view.

Cuca ficou conhecido por, supostamente, ser um técnico supersticioso, não gostar que ônibus dê ré, repetir camisas… O treinador do Santos, porém, nega tudo isso. A roupa que usa em dias de Libertadores, por exemplo, com uma imagem da Nossa Senhora da Virgem Maria e do Menino Jesus, foi um presente da esposa Regiane. Mas espera vencer sua segunda Copa Libertadores da América – a primeira foi com o Atlético-MG em 2013. Por isto, promete repetir as mesmas meia e a mesma cueca. Pura superstição.

Quatro jogadores disputam o título de melhor da Copa Libertadores da América 2020. Pelo Palmeiras, o goleiro Weverton e o atacante Rony, e pelo Santos, os atacantes Marinho e Soteldo.

Se o Santos vencer, se tornará o clube brasileiro com mais conquistas de Copa Libertadores. Havia sido campeão em 1962 e 1963, na época de ouro do clube com Pelé & cia., depois em 2011, com Neymar. Em 2003, ficou com o vice-campeonato. Os outros tricampeões são Grêmio e São Paulo. Já o Palmeiras – apesar de ser o clube brasileiro com mais participações na competição ao lado de São Paulo e Grêmio – tem apenas um título. Em 1999, sagrou-se campeão ao derrotar o Deportivo Cali na final. Foi ainda vice-campeão em 1961, 1968 e 2000.

Em termos de Mundial Interclubes, caso saia vitorioso, o Santos poderá conquistar seu terceiro título, pois o Alvinegro praiano foi campeão mundial em 1962 em finais com o Benfica, de Portugal, e em 1963, com o Milan, da Itália. Já o Palmeiras teve de contentar com o vice-campeonato ao ser derrotado pelo Manchester United, da Inglaterra, por 1 a 0, apesar de ter jogado melhor. Para piorar, este deve ser o último formato do Mundial Interclubes (veja abaixo). Portanto, terá uma chance, se conseguir o título da Libertadores, de se sagrar campeão mundial interclubes. Porém, antes precisa passar pelo Santos, pelo vencedor do duelo entre Tigres-MEX e Ulsan Hyundai e, se chegar, à final terá pela frente provavelmente o fortíssimo Bayern de Munique. 

A final única da Conmebol Libertadores vai bater dois recordes

Alejandro Domínguez está entusiasmado com a final da Copa Libertadores 2020 no Maracanã e anuncia premiação recorde (Foto: Conmebol)
Alejandro Domínguez está entusiasmado com a final da Copa Libertadores 2020 no Maracanã e anuncia premiação recorde (Foto: Conmebol)

No âmbito da última reunião do Conselho da Conmebol, o presidente Alejandro Domínguez informou que a final única da Conmebol Libertadores marcada para sábado, 30 de janeiro,  no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, baterá dois recordes. Pela primeira vez na história do futebol sul-americano, um jogo será transmitido para 191 países do mundo inteiro. Também poderá ser visto em voos comerciais e cruzeiros através do acordo com a Sport 24. O segundo recorde é o prêmio que o campeão do torneio receberá, a maior cifra até hoje: US$ 15 milhões de dólares. Esta quantia é somada ao que a equipe recebeu durante todo o torneio, atingindo um total acumulado de aproximadamente US$ 22 milhões. Além do mais, o campeão estará automaticamente classificado para a próxima edição do torneio.

O presidente da Conmebol fez uma breve avaliação da etapa final das competições internacionais. Neste sentido, Domínguez reconheceu o trabalho desenvolvido pelas associações membro por realizar com sucesso a Conmebol Sul-Americana e Conmebol Libertadores em meio às adversidades impostas pela pandemia.

Domínguez destacou a boa organização da final única da Conmebol Sul-Americana disputada na cidade argentina de Córdoba e agradeceu o presidente da AFA, Claudio Tapia, pela recepção e constante colaboração. Ele também destacou a conquista do clube Defensa y Justicia, que sagrou-se campeão ao derrotar o Lanus por 3 a 0 em uma vibrante e inesquecível final.

Formato de Mundial Interclubes será alterado

A Fifa confirmou em outubro de 2020 que o Mundial de Clubes de 2021 será realizado mesmo na China e terá a inédita participação de 24 clubes. A decisão, oficializada durante a reunião do Conselho da entidade em Xangai, foi comemorada pelo presidente Gianni Infantino, que ressaltou a importância de pela primeira vez ser de fato disputada pelos melhores time do planeta na temporada correspondente.

O plano para a implementação de de uma nova Copa do Mundo de Clubes foi aprovado em uma reunião do Conselho da FIFA em Miami, em março de 2020, e a indicação da China aguardava apenas a confirmação. O reformulado torneio, passaria a ocorrer de quatro em quatro anos entre junho e julho, substituindo no calendário a Copa das Confederações, disputada sempre um ano antes do Mundial de seleções. 

Esse formato, no entanto, tem provocado muitas controvérsias em razão de contemplar alguns clubes, que formariam a elite do futebol no planeta bola, e não considerando o momento técnico ao premiar os melhores de cada temporada. Certamente, será motivo de muita discussão ainda.

Internacional com pinta de campeão

Abel Braga pode se tornar o técnico que mais treinou o Internacional em toda sua história. Depois de ter conquistado Gauchão, Libertadores e Mundial, pode se sagrar campeão brasileiro (Foto: Internacional)
Abel Braga pode se tornar o técnico que mais treinou o Internacional em toda sua história. Depois de ter conquistado Gauchão, Libertadores e Mundial, pode se sagrar campeão brasileiro (Foto: Internacional)

Faltando apenas seis rodadas para cada equipe – nesta quinta-feira (28) jogaram Grêmio x Flamengo e Bahia x Corinthians -, o Internacional de Porto Alegre desponta como o grande favorito para conquistar o Campeonato Brasileiro, algo que não acontecia desde 1979! Depois de um início vacilante com a chegada de Abel Braga, a equipe se ajustou, superou as adversidades – como contusões e expulsões – e se qualificou como o time a ser batido após ter engatado oito vitórias seguidas. A última delas teve um sabor especial por ter sido em cima do Grêmio, em virada espetacular nos minutos finais da partida. Detalhe: quebrou a escrita de 11 jogos sem vencer o rival.

Além de Inter, outras três equipes brigam pelo Brasileirão: São Paulo, quatro pontos abaixo do líder; Atlético-MG, cinco pontos atrás; e Flamengo. Palmeiras e Grêmio, preocupados com outras competições perderam o foco e consequentemente se afastaram da disputa.

A 33ª rodada será fundamental para as pretensões dos aspirantes ao título. O Colorado recebe no domingo (31) o Red Bull Bragantino. Jogo difícil, mesmo dentro de casa, porque a equipe de Bragança Paulista subiu muito de produção e tem Claudinho como um dos artilheiros. Os outros compromissos são respectivamente: Athletico-PR (fora), Sport (casa), Vasco da Gama (fora), Flamengo (fora), e Corinthians (casa).

O São Paulo, que vive uma crise por causa do declínio do time, tem pela frente: Atlético-GO (fora), Palmeiras* (casa), Ceará (casa), Grêmio (fora), Botafogo (fora), e Flamengo (casa). O Galo terá pela frente: Fortaleza (casa), Goiás (fora), Fluminense (fora), Bahia (casa), Sport (casa), e Palmeiras* (casa). Por fim, o Flamengo enfrentará: Sport (fora), Vasco (casa), Red Bull Bragantino (fora), Corinthians (casa), Internacional (casa), e São Paulo (fora).

O asterisco representa uma possível alteração de datas, caso o Palmeiras se torne campeão da Copa Libertadores da América e tenha de viajar para o Catar. Neste caso, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) tem duas opções: remarca os jogos adiados em outras datas ou obriga o Palmeiras a disputar o campeonato com uma equipe alternativa.

O caminho do Colorado aparentemente está mais facilitado porque enfrentará apenas o Flamengo na penúltima rodada. O Galo também tem adversários da parte de baixo com exceção do Fluminense, que briga por uma vaga na Copa Libertadores da América, e Palmeiras, na última rodada, que poderá àquela altura ter conquistado a Libertadores ou a Copa do Brasil, caso perca para a final para o Santos.

São Paulo e Flamengo, além de ter jogos mais difíceis, ainda passam por um momento turbulento, com a insatisfação das diretorias e dos torcedores com o desempenho de seus treinadores, respectivamente Fernando Diniz e Rogério Ceni – ambos, aliás, com seus cargos ameaçados e com poucas chances de manutenção de seus trabalhos ao final da competição.