Secretário de Estado dos EUA afirma que intervenção militar na Venezuela ‘é possível e necessária’

Guaidó convoca novas manifestações em Caracas contra o presidente Nicolás Maduro

0
1616
Conflitos na Venezuela Imagens TV Globo
Conflitos na Venezuela Imagens TV Globo

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, afirmou nesta quarta-feira (1) que o governo dos Estados Unidos está preparado, se necessário, para intervir militarmente na Venezuela.

“O presidente (Donald Trump) foi cristalinamente claro e incrivelmente consistente. Uma ação militar é possível. Se for necessário, é o que os Estados Unidos vão fazer”, disse Pompeo à rede Fox Business.

Na terça-feira, um grupo de militares venezuelanos se rebelou contra o presidente Nicolás Maduro. O episódio resultou em cenas de violência.

“Nós preferimos uma transição pacífica no poder, com a saída de Maduro e a realização de novas eleições, mas o presidente (Trump) foi claro em dizer que em determinados momentos é preciso saber tomar decisões”, declarou Pompeo.

As autoridades americanas lançaram na terça-feira uma ofensiva para aumentar a pressão sobre o regime de Nicolás Maduro, alternando as advertências contra os últimos apoios do presidente venezuelano e incitando as autoridades de Caracas a se unirem ao opositor Juan Guaidó.

O presidente autoproclamado da Venezuela, Juan Guaidó, publicou hoje (1º), em sua conta na rede social Twitter, uma mensagem convocando os opositores de Nicolás Maduro a irem às ruas novamente. Ao divulgar uma lista com o que chamou de pontos de concentração para os atos na capital Caracas, ele acrescentou “seguimos com mais força do que nunca”.

O presidente Nicolás Maduro, por sua vez, utilizou sua conta na mesma rede social para parabenizar trabalhadores pela data, mas sem deixar de citar a crise política no país. “A classe trabalhadora tem em mim um presidente que sempre defenderá seus direitos e reivindicações, fazendo frente ao império e seus lacaios, que pretendem retirar nossas conquistas. Fracassarão”.

A tentativa de novas mobilizações por parte do presidente autoproclamado acontece um dia depois dele convocar os venezuelanos às ruas sob a afirmação de que teria apoio dos militares. Maduro, entretanto, disse ter conversado com todos os comandantes das Regiões de Defesa Integral e Zonas de Defesa Integral que, segundo ele, manifestaram “total lealdade ao povo, à Constituição e à Pátria”. (Com informações da Agência Brasil)

Mike Pompeo
Mike Pompeo