Senado aprova pacote de 1.9 trilhão em ajuda econômica de Biden

Maioria Democrata garantiu a aprovação do projeto de lei que garante ajuda econômica a famílias de baixa e média renda e a pequenas empresas; contribuintes que se qualificarem receberão cheques-ajuda no valor de $1,400

0
3443
Senado aprova pacote de estímulo em votação apertada, garantida pela maioria Democrata na Casa (Reprodução/TV/Reuters)

O Senado aprovou neste sábado (6) o pacote de estímulo do presidente Joe Biden que vai injetar $1.9 trilhão em recursos na economia. O projeto agora volta à Câmara dos Deputados para votação de emendas e segue para a Casa Branca, para a assinatura final do presidente.

A votação do pacote, denominado “American Rescue Plan” – Plano de Resgate Americano -, foi apertada, com 50 votos a favor (todos Democratas) a 49 contra (todos Republicanos). Como alguns pontos foram alterados no Senado, o projeto precisa voltar para a Câmara para aprovação final do Congresso. O projeto não deverá ter problemas para passar na Câmara, controlada pela maioria Democrata.

O pacote aprovado não inclui o aumento do salário mínimo para $15, mas garante a continuidade dos programas de seguro-desemprego, o envio de cheques-auxílio no valor de $1,400 por pessoa, ajuda a pequenas empresas, créditos fiscais para famílias de baixa e média renda e $160 bilhões para programas de vacinação.

Cidadãos americanos que ganham menos de $75 mil por ano receberão $1,400, e mais $1,400 adicionais para cada dependente. De acordo com a versão do Senado, o contribuinte que receber menos de $75 mil por ano receberá o pagamento integral, enquanto os que recebem mais de $80 mil terão um pagamento reduzido. Casais que declaram em conjunto menos de $150 mil receberão $2,800, enquanto os que recebem até $160 mil terão um valor menor.

O benefício suplementar de seguro desemprego continuará em $300 por semana e vigorará até 6 de setembro.