Serviços do Consulado do Brasil em Miami sofrem com a pandemia

O sistema de agendamento eletrônico E-consular acelerou os processos de obtenção de documentos e renovação de passaporte, mas pandemia prejudica os trabalhos presenciais

0
2548
Consulado-Geral do Brasil em Miami
Consulado-Geral do Brasil em Miami

A pandemia do coronavirus forçou o Consulado-Geral do Brasil em Miami a tomar algumas medidas para prevenir a contaminação dos funcionários e do público. Parte dos trabalhadores se revezam em turnos de trabalho a distância, enquanto outros fazem o atendimento presencial. 

Mas as reclamações de quem necessita dos serviços do consulado, principalmente para emissão de passaporte, têm aumentado. O prazo para receber o documento chegou a 60 dias, segundo informou o próprio Cônsul-geral, João Mendes Pereira.

Ele explica que os serviços retomaram no dia 1º de junho somente para casos urgentes, o que criou um acúmulo de pelo menos 1,8 mil passaportes na fila de espera.

“Nos meses de setembro e outubro tínhamos um estoque de cerca de 1, 8 mil passaportes e o prazo para emissão chegou a 60 dias. Atualmente, após as festas de fim de ano, estamos com cerca de 350 passaportes para processar e o prazo está em torno de 20 dias”, disse.

Ainda segundo o consulado, pessoas que apresentarem justificativa para atendimento emergencial comprovada serão atendidos antes. “É importante ressaltar que todos aqueles que tenham uma solicitação de natureza emergencial, seja de caráter médico ou imigratório, por exemplo, desde que devidamente comprovada através de documentos, podem solicitar atendimento com urgência”.

O cônsul-geral diz que após assumir o posto em outubro de 2018 tomou uma série de medidas visando melhorar o atendimento ao público. “Quando assumi a função, me deparei com uma situação bastante difícil. Os prazos para atendimento eram bastante elevados, havia muita insatisfação e queixas dos consulentes”, admite.

O crescente número de brasileiros vivendo no sul da Flórida, segundo o cônsul, gerava uma concentração muito grande de pessoas no Consulado, o que provocava longas filas, demora no atendimento e pessoas saindo sem serem atendidas. 

Na tentativa de resolver o problema, foi implementado um sistema de agendamento totalmente digitalizado. O sistema tem sido elogiado pela comunidade brasileira da região. O paulista José Maria, que vive em Miami, diz que já usou o sistema várias vezes e não tem nenhuma queixa. “O sistema é simples e eficiente. Já usei várias vezes”, relata ele. 

Neia Rodrigues compartilha da mesma opinião. Ela diz que já fez agendamentos e que também não teve dificuldades. “Agendei para fazer uma procuração e deu tudo certo. Todo o processo é explicado passo-a-passo”, diz. 

O sistema foi desenvolvido para que o serviço comece a ser feito antes mesmo da pessoa comparecer à sede do Consulado. “Tivemos de desenvolver um sistema próprio, baseado nas necessidades específicas do atendimento consular: o e-consular. O sistema além de gerenciar o fluxo de atendimentos, nos permite fazer a pré-conferência da documentação antes de o cidadão vir ao Consulado ou enviar a documentação pelo correio, evitando que o cidadão perca sua viagem”, explicou o cônsul-geral.

Para mais informações, acesse a página do Consulado-Geral do Brasil em Miami:
http://miami.itamaraty.gov.br/pt-br/.