Solicitantes de work permit vão poder pagar para acelerar emissão do documento

USCIS aprovou premium processing para solicitações de permissão de trabalho; taxa varia entre $1,5 e $2,5 mil

0
2328
O atraso nas autorizações de trabalho também afeta o programa E-Verify (foto: pixabay)
Work permit tem validade ampliada de um para dois anos (foto: pixabay)

O US Citizenship and Immigration Services (USCIS) anunciou na última semana uma nova regra que vai permitir que solicitantes de permissão de trabalho (work permit) paguem até $2.500 para acelerar a emissão do documento.

A agência imigratória estendeu o chamado premium processing para a emissão do Employment Authorization Document (EAD), que permite que os solicitantes possam trabalhar legalmente nos Estados Unidos enquanto aguardam a conclusão de seus processos.

Cerca de 2 milhões de pessoas dão entrada ou renovam solicitações de EADs a cada ano, segundo o USCIS. O processo pode levar entre cinco a sete meses, o que deixa muitos imigrantes sem poder trabalhar neste período de espera.

De acordo com a nova regra – que entra em vigor em 60 dias – os solicitantes podem pagar $1.500 para que suas aplicações sejam avaliadas em 30 dias. O valor chega a $2.500 no máximo para outros tipos de processo imigratório baseado em trabalho ou ajuste de status.

O USCIS tem hoje mais de 9 milhões de casos pendentes devido aos atrasos causados pela pandemia. A agência destacou que contratou e treinou mais funcionários para acelerar o processamento de documentos.

A estimativa é que a agência arrecade $9.7 milhões por ano com a nova medida.