Sudoeste dos EUA terá racionamento de água em 2022 após escassez histórica

Pelos menos 25 milhões de pessoas, mais que toda a população da Flórida, serão diretamente afetadas

0
974
Agricultores e pecuaristas do Arizona poderão receber até 65% menos água no próximo ano (foto: AP)

O governo dos EUA declarou na segunda-feira (16) que o maior reservatório de água  do país, o Lago Mead, está no nível mais baixo da sua história e irá operar em 2022 em regime de racionamento.

A reserva  fica na fronteira entre os estado do Nevada e Arizona e foi construída em 1930 com o represamento do Rio Colorado. Pelos menos 25 milhões de pessoas nas cidades de Los Angeles, San Diego, Phoenix, Tucson e Las Vegas, mais do que toda a população da Flórida, serão atingidas.

Segundo as projeções, o contingenciamento fará o Arizona perder 18% de seu fornecimento anual, Nevada 7%, e  os repasses que são feitos para o México serão reduzidos em 5%.

 “O sistema do rio Colorado está atualmente em 40% de sua capacidade, uma redução comparável aos 49% registrados nesta época no ano passado”, anunciou o Bureau of Reclamation, agência encarregada pela gestão de recursos hídricos da região.

O Lago Powell, o segundo maior reservatório do país, também alimentado pelo rio Colorado, igualmente atingiu seu menor nível histórico: 32% de sua capacidade. 

A escassez é provocada pela seca crônica agravada pelas mudanças climáticas na região sudoeste do país que há meses sofre com incêndios florestais e uma onda recorde de calor.

Estima-se que  agricultores e pecuaristas do Arizona serão os primeiros a sentir os cortes, podendo receber até 65% de água no próximo ano.