Suspeito de ataques a casas de massagem em Atlanta nega motivação racial

Robert Aaron Long, de 21 anos, é acusado de matar oito pessoas, entre elas, seis mulheres de origem asiática, em ataque a três spas em Atlanta na terça-feira (16)

0
1847
Policiais da Geórgia disseram que Robert Aaron Long era frequentador do local we tinha problemas sexuais. Crédito: The Cherokee County Sheriff

Autoridades disseram nesta quarta-feira (17) que o homem suspeito de atacar três casas de massagem na área de Atlanta, no estado da Geórgia, não tinha motivação racial.

Robert Aaron Long, de 21 anos, foi detido e acusado de ser o autor dos disparos que resultaram na morte de oito pessoas, entre elas seis mulheres de origem asiática. As autoridades disseram que ele afirmou à polícia que “queria eliminar a tentação”.

Long teria confessado o crime e revelado os planos de repetir a ação em estabelecimentos da Flórida.

Segundo as autoridades policiais, ele teria alguma espécie de distúrbio sexual e ia com frequência a casas de massagem.

Na terça (16), a polícia recebeu a informação de que tiros foram disparados em uma casa de massagem no condado de Cherokee no final da tarde. Quatro pessoas morreram neste ataque.

Pouco depois, tiroteios em outras duas casas de massagem de Atlanta, que ficam em frente uma da outra, deixaram mais quatro mortos. Apenas uma pessoa continua hospitalizada, mas fora de risco.