Suspeito de sequestro e morte de professora de Memphis é detido sem direito a fiança

Homem suspeito de sequestrar e matar uma professora de Memphis foi temporariamente detido sem fiança na quarta-feira (7) pela acusação de assassinato depois que seu corpo foi identificado

0
824
Cleotha Henderson, suspeito de assassinato de Eliza Fletcher é mantido preso sem fiança (Foto: Fox10Phoenix)
Cleotha Henderson, suspeito de assassinato de Eliza Fletcher é mantido preso sem fiança (Foto: Fox10Phoenix)

Cleotha Henderson, acusado de matar Eliza “Liza” Fletcher, de 34 anos, depois de sequestrá-la em Memphis na sexta-feira (2), compareceu ao tribunal vestindo uniforme de prisão e uma máscara sobre o rosto. Foi sua segunda audiência de acusação em dois dias.

O juiz do condado de Shelby, Louis J. Montesi Jr., revogou na quarta-feira (7) uma fiança de 500 mil dólares que havia sido estabelecida anteriormente – quando Henderson foi acusado no caso apenas de sequestro e adulteração de provas – e disse que uma audiência completa de fiança será realizada mais tarde.

O juiz também decidiu que o tribunal reconhecerá o sobrenome legal do suspeito como Henderson. As autoridades anteriormente se referiam a ele como Cleotha Abston.

Após o processo de quarta-feira, o promotor distrital do condado de Shelby, Steve Mulroy, desviou a pergunta de um repórter sobre qual punição ele seguiria se Henderson fosse condenado. Uma condenação por homicídio em primeiro grau acarreta penas de prisão perpétua com ou sem liberdade condicional, ou pena de morte.

“É prematuro discutirmos agora que punição vamos buscar”, disse Mulroy do lado de fora do tribunal.

O desaparecimento de Fletcher desencadeou uma intensa caçada – impulsionada por um vídeo de monitoramento que a polícia disse ter mostrado a vítima sendo forçada a entrar em um SUV na sexta-feira enquanto fazia sue cooper – que levou à prisão de Henderson perto de sua casa em Memphis no sábado (3).

O corpo de Fletcher foi encontrado perto de um duplex vago na segunda-feira (5) e foi identificado publicamente na terça-feira (6), disseram as autoridades.

A morte da professora, que as autoridades dizem ter sido violenta, repercutiu na cidade do Tennessee e ainda está cercada de perguntas sobre onde e como ela foi morta – e por quê.

Ainda assim, os investigadores “não têm motivos para pensar que isso foi outra coisa senão um ataque isolado de um estranho”, disse Mulroy aos repórteres.

À medida que a investigação se desenrola, a comunidade de Fletcher está de luto pela professora do jardim de infância e mãe de dois filhos.