Terremoto atinge região central da Itália e deixa mais de 290 mortos

Tremor de magnitude 6,2 atingiu as cidades de Amatrice, Accumoli e Norcia

0
2505
Terremoto causou destruição na Itália
Terremoto causou destruição na Itália

Um forte terremoto de magnitude 6,2 atingiu o centro da Itália na madrugada de quarta-feira (24) e matou mais de 290 pessoas e outras dezenas ainda estão desaparecidas. O impacto foi maior perto de Perugia, região localizada a menos de 200 km de Roma, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), organismo que registra os tremores em todo mundo. O Itamaraty informou que não há registro de brasileiros entre as vítimas.

Os municípios de Amatrice, de 2 mil habitantes; Accumoli, de 700 habitantes; e Norcia, de 4 mil habitantes, sofreram os maiores danos, informaram autoridades.

“A metade da cidade já não existe. As pessoas estão sob os escombros”, afirmou o prefeito de Amatrice, na província de Rieti, Sergio Perozzi, à emissora privada “Sky”. “Os danos são numerosos”, afirmou o prefeito de Norcia, Nicola Alemanno.

Ao menos seis pessoas morreram em Accumoli, segundo o prefeito da cidade, Stefano Petrucci. “Quatro pessoas estão sob escombros. Elas não estão mostrando sinal de vida. São pais e dois filhos”, disse Petrucci à RAI.

O tremor foi sentido por 20 segundos na capital, Roma, e também no Vaticano. O terremoto ocorreu a apenas 10 km da superfície e a 76 km a sudeste de Perugia, às 3h36 do horário local – 22h36 desta terça, no horário de Brasília. Minutos depois, outro tremor, de magnitude 4,6, sacudiu Rieti, na mesma região.

Homem é retirado dos escrombos por equipe de resgate
Homem é retirado dos escrombos por equipe de resgate

Réplicas

O terremoto principal foi seguido por um outro, de magnitude 3,9, às 3h41, perto de Norcia, na província de Perugia, com epicentro a 7 km de profundidade.

Ao menos 160 réplicas foram registradas no centro da Itália depois do forte terremoto desta madrugada, informou o Instituto Italiano de Geofísica, de acordo com a EFE.

Um porta-voz do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, afirmou que o governo monitora a situação, mas ainda não deu mais informações sobre o tremor.

Em nota, o governo brasileiro expressou sua solidariedade aos familiares das vítimas e ao governo da Itália. A Embaixada e o Consulado-Geral brasileiros em Roma estão monitorando a situação.