Trump afirma que usará força militar para vigiar fronteira ‘enquanto o muro não vem’

‘Não podemos mais permitir que milhares de pessoas continuem entrando no nosso País ilegalmente e desaparecendo em seguida, nunca aparecendo na Corte para audiência’, disse Trump a jornalistas na Casa Branca

0
1766
Donald Trump quer acabar com direito à cidadania de bebês nascidos nos EUA e que não sejam filhos de cidadãos
Donald Trump quer acabar com direito à cidadania de bebês nascidos nos EUA e que não sejam filhos de cidadãos

DA REDAÇÃO, COM CNN – O presidente Trump disse nesta terça-feira (3) que vai convocar as forças militares para vigiar a fronteira entre os EUA e o México até que o muro esteja concluído. Trump considerou a ideia um “grande passo” de sua administração em entrevista após um almoço com líderes dos países bálticos (Lituânia, Letônia e Estônia).

“Já disse ao México, suas leis são poderosas e fortes. Nós temos leis frágeis para proteger as nossas fronteiras e temos que tomar essas medidas. Eu falei com o secretário de Defesa (James Mattis) e vamos usar a força militar até que o muro seja construído e nossas fronteiras estejam protegidas. Não podemos mais permitir que milhares de pessoas continuem entrando no nosso País ilegalmente e desaparecendo em seguida, nunca aparecendo na Corte para audiência”, disse o presidente.

Os presidentes George W. Bush e Barack Obama tomaram medidas similares em seus governos. Bush enviou soldados da Guarda Nacional (mais de 6 mil homens) para as fronteiras na Califórnia, Arizona, Novo México e Texas, para reparar cercas e construir barreiras de metal, além de aumentar a guarda por meio de helicópteros.

Em 2010, Obama enviou 1.200 soldados para o a fronteira com o Novo México para auxiliar o trabalho da Border Patrol.

Caravanas de imigrantes

O presidente também falou sobre a caravana de imigrantes vindos da América Central que, de acordo com a rede de televisão FOX, entram pela fronteira ilegalmente todos os dias, ‘aos milhares’. Segundo a FOX, esses imigrantes se integram aos agentes para, em seguida, dar entrada no pedido de asilo político. “Se o imigrante atravessa a fronteira, nossas leis são muito fracas e patéticas, vocês jamais entenderiam porque eu sei (se referindo a líderes de países bálticos) que em seus países as leis são mais severas”, pontuou Trump.