Trump cita pelo nome os grupos de nacionalistas brancos que protestaram na Virgínia

Presidente estava sendo criticado por não citar explicitamente esses nomes; “grupos de ódio são repugnantes a tudo que prezamos como americanos”, disse Trump

0
1732
Trump criticou protestos da supremacia branca na Virgínia
Trump criticou protestos da supremacia branca na Virgínia

O presidente Trump chamou pelo nome nesta segunda-feira os grupos brancos nacionalistas envolvidos nos confrontos raciais de sábado que deixaram uma pessoa morta em Charlottesville. Trump havia sido criticado tanto por Republicanos quanto Democratas por não ter citado explicitamente os grupos logo após o incidente.

“O racismo é maléfico e aqueles que causaram violência em seu nome são criminosos e bandidos, incluindo a KKK [Ku-Klux-Klan], neo-nazistas, branco-supremacistas e outros grupos de ódio, que são repugnantes a tudo que prezamos como americanos”, disse o presidente.

O presidente começou seu discurso listando conquistas econômicas e planos para o comércio exterior, mas logo em seguida citou os acontecimentos do fim de semana na Virgínia e expressou simpatia pelas três pessoas mortas – uma atropelada por um carro cujo motorista investiu contra a multidão, e outras duas na queda de um helicóptero da polícia que patrulhava a área.

Trump disse que o departamento de Justiça abriu um inquérito sobre direitos civis no caso do motorista do carro.

“A todos que agiram criminalmente durante esse fim de semana de violência racista, vocês serão responsabilizados. Justiça será feita”, disse o presidente.

O vice-presidente, Mike Pence, foi além, dizendo aos jornalistas que “não haverá tolerância para o ódio e a violência dos brancos supremacistas, neo-nazistas ou a KKK. Esses grupos perigosos não têm lugar na vida pública e no debate americanos, e os condenamos nos mais veementes termos possíveis”.